Chuva e calor pedem atenção redobrada contra o mosquito da dengue, zika e chikungunya

Com a chegada da chuva e do calor, aumenta a preocupação com a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito trasmissor de doenças graves, como chikungunya, zika e dengue. De 1º de janeiro ao último sábado (28), foram notificados 477 casos de infecção pelo zika vírus no Espírito Santo. As informações são da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Os municípios que apresentam casos de zika confirmados são: Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Domingos Martins, Fundão, Guarapari, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itarana, Iúna, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Mucurici, Muniz Freire, Nova Venécia, Pinheiros, Presidente Kennedy, Santa Teresa, São José do Calçado, Serra, Sooretama, Viana, Vila Velha e Vitória.

No mesmo período, foram 1.377 casos de chikungunya. Dentro desse total, há um óbito confirmado. Há registro de circulação do vírus em 22 municípios: Afonso Cláudio, Alfredo Chaves, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Conceição da Barra, Guaçuí, Guarapari, Jerônimo Monteiro, Linhares, Marechal Floriano, Montanha, Nova Venécia, São Mateus, Serra, Vargem Alta, Viana, Vila Velha e Vitória.

Os números da dengue são ainda mais alarmantes. Foram notificados 10.499 casos de dengue no Espírito Santo entre 1º de janeiro e o último sábado (21). Destes, 254 são casos graves e oito são óbitos sob investigação.

As orientações são, principalmente, voltadas para a prevenção, como limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado; tirar água dos pratos de plantas; colocar garrafas vazias de cabeça para baixo; tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água; manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas e escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.