Domingos Martins se despede dos dançarinos do Grupo Bergfreunde

A alegria e a animação das apresentações de danças alemãs deram lugar à tristeza e luto na manhã de hoje (22) em Domingos Martins, quando foram sepultadas as últimas vítimas do acidente que matou 11 pessoas, sendo nove integrantes do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho.

O acidente, ocorrido no último dia 10, no Km 450 da BR 101, em Mimoso do Sul, vitimou os componentes do grupo que voltavam de uma apresentação em Juiz de Fora (MG). O filho de uma integrante do grupo e o motorista do micro-ônibus que os transportava também morreram.

Sepultamento grupo

Os corpos de Aloísio Endlich, Nandeiara Martins Klippel e Karini Santana Vetter já haviam sido enterrados no último dia 12. Os outros oito corpos precisaram ser submetidos a exames de DNA para identificação, já que morreram carbonizados e ficaram irreconhecíveis. Eles foram liberados na manhã de ontem no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

O motorista do micro-ônibus, Vanderlir Muller, foi sepultado no município de Viana, na manhã de hoje. As outras sete vítimas foram transportadas para Domingos Martins, onde foram veladas no Espaço Cidade do Verde, anexo à Praça Arthur Gerhardt, na sede.

Os noivos Gabriel Degen Couto e Marilia Rodrigues Alves foram enterrados na comunidade de Floresta, em Lajinha, no município de Pancas. Eles ficaram algumas horas no velório coletivo, mas seguiram ainda na madrugada para o município onde foram sepultados.

Suzana Maria Herbest foi enterrada, na manhã de hoje, no cemitério do distrito de Santa Isabel, em Domingos Martins. O corpo dela foi transportado após um culto de despedida feito por pastores da Igreja Luterana, no local onde ocorreu o velório coletivo das vítimas.

Fabiana Littig Ewald e o filho Luiz Fabiano Littig Pereira foram enterrados na localidade de Soído de Cima, em Domingos Martins, onde eles moravam. O caixão de Luiz Fabiano era da cor branca, pois ele tinha apenas 10 anos. O marido de Fabiana, Anderson Mercher, continua internado, já que ele teve cerca de 30% do corpo queimado.

SepultamentoPedro Lucas Saar Dias e José Ronaldo Martins foram sepultados no cemitério da Igreja Luterana da sede de Domingos Martins. Centenas de pessoas, entre familiares e amigos, acompanharam a despedida dos dois. Um grupo de instrumentos de metais entoaram as canções sacras durante o culto de despedida e também no cemitério, onde pastores fizeram as últimas orações.

Esses 11 dias de espera para a liberação dos corpos deixaram parentes das vitimas angustiados. Rosimeri Assunção Lacerda, 23 anos, irmã de José Ronaldo, contou que a família estava apreensiva. “A sensação é terrível. Nunca imaginei passar por isso. Vou lembrar sempre do sorriso lindo dele”, disse em prantos.