Senadora Rose de Freitas conversa com presidente Temer sobre contrato com a Eco 101

A senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) se reuniu com o presidente Michel Temer na noite desta terça-feira (12), no Palácio do Planalto. A parlamentar pediu urgência na tomada de decisão sobre o contrato da concessionária Eco 101 – que administra a BR-101 no Espírito Santo – com o Governo Federal. Além disso, Rose pediu mais apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para garantir segurança aos usuários da rodovia.

“O presidente ligou imediatamente para o ministro dos Transportes (Maurício Quintella) e pediu para ele se reunir com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para buscar solução. A Eco 101 precisa realizar a duplicação ou deixar a concessão”, afirmou a senadora. A ANTT é a agência reguladora responsável por fiscalizar o cumprimento dos contratos das rodovias federais concedidas à iniciativa privada.

Mortes nas estradas - Em menos de 90 dias, a BR-101, no Espírito Santo, foi palco de duas tragédias históricas que mataram 34 pessoas. No dia 22 de junho, no quilômetro 343, em Guarapari, 23 pessoas morreram em uma fatalidade que envolveu duas ambulâncias, uma carreta e um ônibus. E neste domingo (11), no quilômetro 450, em Mimoso do Sul, foram 11 mortos e nove feridos em um acidente com dois caminhões, um carro de passeio e um micro-ônibus.

Dados divulgados pela PRF revelam que somente neste ano 120 pessoas perderam suas vidas nos 460 quilômetros da BR-101 que cortam o Estado. Apenas no primeiro semestre, entre janeiro e junho, foram 83 mortes em acidentes. Os dados não contabilizam os meses de agosto e setembro.

Concessão – A concessionária que administra os 460 quilômetros da BR-101 no Espírito Santo firmou contrato de 25 anos com o Governo Federal, a partir de 2013. No acordo, ela se comprometeu a duplicar cerca de metade dessa extensão em até seis anos, concluindo a outra metade até o ano de 2036.

A empresa alega diversas dificuldades para cumprir o acordado há quatro anos. Dentre os empecilhos estão a crise econômica, a redução do volume de tráfego e a demora em obter licenciamentos ambientais.

O deputado federal Evair de Melo (PV-ES) também está questionando o contrato com a concessionária que administra a BR-101. “É um absurdo a empresa alegar que não consegue duplicar um quilômetro da rodovia. Esse contrato não está sendo cumprido e a empresa precisa admitir que não tem capacidade para duplicar essa rodovia, que está tirando a vida de tantos capixabas”, afirmou o deputado.