Pneus furados, risco de acidentes: o perigo dos buracos na BR-262

Trafegar pela BR-262 é um perigoso exercício de desvio de obstáculos. Os buracos estão por todos os lados. Alguns, em locais de pouca visibilidade, o que gera acidentes e prejuízos para os usuários da via. Na altura do km 89, próximo ao trevo de acesso ao Distrito de Aracê, em Domingos Martins, motoristas relatam que de sexta-feira (1º) até esta terça (5), foram observados pelo menos cinco veículos com pneus furados ou rodas quebradas por conta de um buraco no local.

"Na sexta eu furei meu pneu e quebrei a roda do carro. Um prejuízo de, pelo menos, R$ 500. No mesmo dia, outros três carros também tiveram os pneus furados, somente que eu vi. Hoje (terça), passando por lá, já vi mais um parado por conta do mesmo problema", relata o lavrador Alfarides Ernesto Tonoli.



Além do prejuízo material, há risco de acidentes, já que o buraco fica no início de uma curva acentuada. "Todos os motoristas que passam por ali reclamam, porque é perigoso. Se um carro roda ali, pode bater de frente com outro que vem na direção contrária", desabafa o lavrador.

estradas ruins na br 262 3

E as marcas dos transtornos estão visíveis no local. No acostamento tomado pelo mato, calotas, borracha e até mesmo um banco de carro mostram que muitos já se acidentaram por ali.

São João de Viçosa

Em São João de Viçosa, na altura da ponte sobre o rio que corta o distrito, um outro buraco também causa transtornos aos motoristas. Muitos são obrigados a invadir a contramão para tentar escapar de um pneu furado. Outros, optam por jogar o carro para o acostamento, que também é precário.

estradas ruins na br 262 2

"Qualquer um que não conheça a estrada corre o risco de ter um pneu furado ou até causar um acidente grave naquele trecho. Esse buraco fica antes de uma ponte, quase não há área para escapar dele. Aliás, toda a estrada está muito perigosa e cheia de buracos. Tem que ter paciência e muito cuidado para dirigir pela 262", relatou um motorista que preferiu não se identificar.

Entramos em contato com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), e questionamos se há alguma previsão de quando acontecerá uma operação tapa-buracos na via, mas até o momento não tivemos retorno do órgão.