Pedro Christo: da infância em Araguaia ao gol do Espírito Santo

Quem nunca ouviu aquela frase “O meu goleiro é um homem de elástico”, cantada na voz de Samuel Rosa da banda mineira Skank, na música “É uma partida de futebol”, que teve seu clipe lançado em 1997. Pois é... 20 anos depois, essa frase - como diz aquela expressão, “caiu como uma luva” na vida do goleiro Pedro Christo, de 19 anos, que se tornou campeão capixaba sub-20, pelo Espírito Santo Futebol Clube, no último mês de julho.

Nascido na capital do Estado, mas tendo vivido toda sua infância até a adolescência no distrito de Araguaia, em Marechal Floriano, Pedro conta que começou em outra modalidade. “Passei toda a minha infância em Araguaia e, em 2007, comecei a praticar o futsal. Depois, acabei me mudando para a Bahia, onde morei com meu pai e também comecei a ter interesse pelo futebol”, conta Pedro.

Com o sonho definido de ser um jogador de futebol, Pedro iniciou a carreira nos gramados jogando nas divisões de base de clubes tradicionais do futebol brasileiro. “Fui fazendo alguns testes. Passei um tempo no Bahia, no Vitória, no Atlético Mineiro, no Cruzeiro, no América Mineiro, e aí eu retornei, em 2015, para jogar no Vilavelhense. No ano passado fui para a base da Desportiva”, lembra Pedro.

Neste ano, o goleiro chegou para defender a meta do Espírito Santo no Campeonato Capixaba da categoria até 20 anos. À frente da segunda defesa menos vazada, Pedro sagrou-se campeão no último mês de agosto, após sua equipe derrotar o Rio Branco, pelo placar de 1 a 0, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica.

Pedro Christo da infancia em Araguaia ao gol do Espirito Santo 02NACIONAL - Junto com o título, veio a oportunidade de mostrar seu trabalho em nível nacional em 2019, já que tanto o Espírito Santo como o Rio Branco serão os representantes do futebol capixaba na Copa São Paulo de Futebol Júnior, que acontece anualmente, durante o mês de janeiro. “Eu sonho com esse momento de estar lá, mas eu não procuro ficar pensando muito não. Quero trabalhar e me aprimorar mais onde eu preciso, além de garantir a minha titularidade”, fala Pedro sobre a expectativa de disputar o torneio.

Enquanto a maior competição de base do país não chega, o goleiro tem outro objetivo: chegar ao elenco profissional do Espírito Santo. Para isso, segue um planejamento. “Todo jogador sonha em atuar no profissional, tendo um contrato, e comigo não é diferente. Procuro sempre me dedicar ao máximo. Quando tenho oportunidades no profissional, busco mostrar que estou sempre querendo mais”, ressalta o jovem de 19 anos.

REFERÊNCIAS - Todo jogador tem um ídolo do esporte como espelho e Pedro não foge a essa regra. Ele conta que tem como inspiração os goleiros Ter Stegen, do Barcelona, Lloris, da seleção francesa, Jefferson, do Botafogo, Fábio, do Cruzeiro, além do arqueiro alemão campeão mundial em 2014, Manuel Neuer. “Eu comecei em uma escolinha de futebol e fui vendo alguns treinos e pintou o interesse em ser goleiro”, lembra Pedro.

ESTUDOS - Mesmo com toda dedicação nos gramados, Pedro também conta que o foco está nos estudos. Neste ano, ele começou a cursar a faculdade de educação física, na qual já está no segundo período.

APOIO FAMILIAR - Com relação ao apoio para seguir a carreira de goleiro, Pedro conta que toda família sempre o incentivou, principalmente seu pai, Ubiraci Santos Oliveira. “Meus pais me apoiam bastante. O que muitos atletas reclamam, eu não posso reclamar”, diz o goleiro.

Ubiraci Santos Oliveira fala da dedicação e empenho do filho. “Eu só tenho a agradecer o filho que eu tenho, por ser muito dedicado. Eu sempre dei o meu máximo para realizar esse sonho dele, apesar de todas as dificuldades que temos passado. O esforço que ele tem feito é muito grande para atingir seus objetivos, treinando de manhã; na parte da tarde, ele faz um estágio, e à noite, vai para a faculdade”, ressalta o pai.

Frank Motoboy