O primeiro fricassê a gente não esquece!

Mario Luis Martins de Almeida , 18 Setembro 2018

O primeiro fricassê a gente não esquece!

O primeiro fricassê a gente não esqueceO que preparar para aproveitar um peito de frango bem temperado e já assado? Bom, a resposta está no google, e eu fui lá procurar. Encontrei diversas opções: salada de maionese, coxinha, arroz de forno, croquetes, yakisoba, empadão, salpicão e outras mais...

Entretanto, a que despertou minha curiosidade, além das papilas gustativas, foi o fricassê, o qual nunca havia feito até então. É um prato “festivo”, digamos assim, bastante utilizado nas comemorações do Natal e do Ano Novo em muitos lugares deste no Brasil.

Comecei colocando o peito de frango inteiro, sem a pele, na panela de pressão, e o cobri de água. Deixei pegar pressão e, após uns cinco minutos, retirei a panela do fogo e deixei a pressão escapar. Escorri e guardei o caldo, tampei a panela novamente e a sacudi fortemente no ar por um bom tempo, com cuidado ao segurá-la já que estava bem quente: com uma mão e um pano no fundo e a outra mão pelo cabo.

Abri a panela e verifiquei que a carne estava totalmente desfiada. Então, aqueci uma colher de sopa de azeite em outra panela, refoguei um pouco de pasta caseira de cebola e alho, temperei com páprica defumada e lemon peper (um tempero à base de raspas da casca de limão e pimenta) e adicionei o frango desfiado, acrescentando um pouco do caldo guardado, para dar mais suculência, e corrigi o sal.

À parte bati no liquidificador duas latas de milho verde em conserva, sem o líquido, duas caixinhas de creme de leite (200 g cada) e um copinho de requeijão cremoso (também 200 g: eu utilizei um temperado com ervas finas...) e também corrigi o sal.

Untei com um pouco de azeite o fundo de uma assadeira de louça (30 cm x 20 cm x 5 cm de profundidade), espalhei o frango desfiado sobre ele e, com o creme de milho, cobri tudo. Salpiquei uma boa quantidade de queijo parmesão ralado grosso por cima e coloquei no forno pré-aquecido a 160º C, por mais ou menos 50 minutos, até gratinar e a superfície ficar crocante. Na hora de servir adicionei à cobertura uma camada de batata palha.

Saboreamos este fricassê na casa de amigos em Domingos Martins, no almoço de um sábado e, pelos comentários que escutei, todos apreciaram... E repetiram, o que é ótimo sinal! Acompanhamos com arroz branco e harmonizamos com um vinho tinto da uva pinot noir, minha preferida...

Conclusão: o primeiro fricassê a gente não esquece! Experimente prepará-lo! Simples, concordam? E saboroso!

confira botao coluna 2

 

Histórico