Sem reformas, teto de gastos não adianta, diz Lira

Publicado em 22/11/2021 às 12:51

Compartilhe

106159


source
Arthur Lira
O Antagonista

Arthur Lira

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, voltou a pedir que o Congresso Nacional e o governo acelerem a aprovação das reformas tributária e administrativa, pois, sem elas, o teto de gastos não é suficiente para controlar os gastos. 

“Nós precisamos das reformas como âncoras para o teto de gastos que votamos em 16 e 17. Sem a reforma tributária e sem reforma administrativa nós não vamos conseguir que o Brasil, a médio e longo prazo, tenha uma perspectiva de média de despesas controladas”, disse Lira no Encontro Valor da Abad (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados).

Lira também defendeu a aprovação da PEC dos Precatórios no Senado para conseguir abrir espaço para combater a fome por meio do Auxílio Brasil de R$ 400. A PEC deve abrir R$ 50 bilhões para o programa. 

“Como a gente justifica que aquele que está passando fome a gente vai ter que fazer um programa social dentro do teto para que ele possa matar a fome do seu filho e que não tenha que se alimentar em um caminhão de lixo pegando sopa de ossos, de lixo, como acontece em muitas localidades pobres desse país”, afirmou Lira.


Veja também

© Thais Magalhães/CBF/Direitos Reservados

Seleção feminina encerra temporada com título do Torneio de Manaus

© Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

Copa Verde: Paysandu e Remo empatam em clássico de tempos distintos

© Reuters/Carlos Osorio/Direitos Reservados

Pfizer: 1 milhão de doses chegam ao Brasil hoje

107575

Mega-Sena sorteia R$ 11 milhões nesta quarta; confira as dezenas

107573

EUA têm 10 milhões de vagas, mas não despertam interesse; entenda o porquê

© Edilson Rodrigues/Agência Senado

Plenário do Senado aprova indicação de André Mendonça ao STF

© ONU/Unaids/Divulgação

Atos no Rio marcam Dia Mundial de Luta contra a Aids

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras