Light prorroga renegociação de dívidas; veja como aderir

Publicado em 03/11/2021 às 12:51

Compartilhe

103252


source
Clientes podem parcelar dívidas em até 24 vezes
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Clientes podem parcelar dívidas em até 24 vezes

A Light prorrogou a campanha de renegociação de dívidas. A ação, que teve mais de 1800 clientes, foi estendida até o fim de novembro e os interessados podem ter seus débitos parcelados em até 24 vezes no cartão de crédito, além de descontos de até 95%, que varia de acordo com a situação individual. As negociações estão disponíveis apenas na agência virtual da Light no campo “parcelamento de débitos”.

A campanha é para os clientes que possuem pelo menos uma fatura vencida há seis meses ou mais. Para isso, é necessário ver os critérios também no site. Os consumidores que já renegociaram e estão com parcelamento ativo não poderão participar da ação. Quem estiver apto deve clicar em “avançar” e verificar as condições disponíveis. Já o desconto é calculado automaticamente e, para efetuar o pagamento, basta inserir os dados do cartão de crédito ou débito.

O gerente de cobrança da Light, Rodney Argolo, explicou que esta é uma oportunidade do cliente quitar seus débitos e, se for o caso, retirar o seu nome dos órgãos de proteção ao crédito.

“Esta campanha permite que os clientes possam regularizar a sua situação junto à companhia. É uma chance única e a nossa ideia é oferecer condições muito vantajosas aos consumidores que têm, em média, 52% de desconto na negociação de débitos. Além disso, há uma outra facilidade: o cliente pode parcelar o pagamento no cartão de crédito, de qualquer bandeira, em até 24 vezes.”, disse Argolo.

Veja também

© Washington Alves/COB/Direitos Reservados

Basquete: Brasil derrota Chile nas Eliminatórias da Copa do Mundo

© Marcello Casal JrAgência Brasil

Covid-19: ministro anuncia proibição de voos oriundos de seis países

© Felipe Oliveira/EC Bahia/Direitos Reservados

Brasileiro: Bahia derrota Grêmio por 3 a 1 e deixa Z4

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

© Fernando Brito/MS

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

106933

Chineses ignoram governo e usam criptomoedas para mandar dinheiro para o Japão

106931

INSS: Normas temporárias para concessão de auxílio é constitucional, decide STF

106929

Campos Neto diz que inflação vai melhorar a partir de 2022