Oferta de maracujá cresce 45% na Ceasa/ES

No mercado das Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa/ES), de janeiro a setembro de 2017, circularam cerca de 2,9 milhões de quilos de maracujá, um crescimento de 45% comparado com o mesmo período de 2016, onde circularam dois milhões de quilos do produto.

Com o preço médio do quilo sendo cotado a R$2,95, de janeiro a setembro deste ano, o produto gerou uma movimentação financeira de R$7,1 milhões. Entre as variedades vendidas na Ceasa/ES está o maracujá azedo e o maracujá doce.

No Estado, os municípios que lideram a oferta do maracujá para o mercado consumidor são: Vila Valério, Afonso Claudio, Santa Maria de Jetibá, Domingos Martins e Sooretama. Entre eles, o município de Vila Valério se destaca nas vendas, durante nove meses deste ano, o município foi responsável por 19% no número de oferta, um total de 1,3 milhões de quilos de maracujá.

Outros estados como a Bahia, Pernambuco e São Paulo também participam no número de oferta. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), atualmente o Brasil é o maior produtor de maracujá no mundo.

No Espírito Santo, a cadeia do agronegócio maracujá tem se apresentado como um importante instrumento de promoção do desenvolvimento regional, com geração de emprego e renda. Com a implantação efetiva de indústria de processamento de sucos no Estado, o maracujazeiro tornou-se uma grande alternativa de diversificação da agricultura capixaba, devido à sua adaptação às diferentes condições climáticas que ele se adapta.