GASTRONOMIA

Gastronomia

Ossobuco

Publicado em 11/11/2022 às 16:03

Compartilhe

padrão-gastronomia

Ossobuco é um prato tradicional italiano da região da Lombardia, em especial da cidade de Milão. O nome pode até lhe parecer estranho, mas seu sabor e sua textura são familiares. Isso porque o corte é extraído da perna traseira ou dianteira do boi (ou da vitela). Trata-se de um velho conhecido nosso, o músculo, apenas cortado de forma diferente, na transversal da fibra, em rodelas grossas com o osso no meio. No centro dos discos a parte óssea em forma de tubo é recheada de tutano, uma iguaria rica em sabor e textura. E foi graças a esse formato que a peça recebeu tal nome: “oss bus”significa “osso com um buraco” no dialeto milanês. Em Milão, o ossobuco é um dos pratos seculares mais apreciados da cozinha local. Originalmente, lá ele é preparado em um cozimento profundo e demorado, enriquecido com azeite, vinho e ervas aromáticas. Sua carne magra, rígida e fibrosa, torna-se privilegiada ao envolver o osso e, para extrair todo o seu sabor é preciso paciência. Geralmente as peças de ossobuco devem ter no máximo três centímetros de altura e cerca de 250 gramas. Os milaneses costumam servi-lo acompanhado do risoto milanês, feito com o açafrão. Outra opção de acompanhamento é a polenta cremosa e amanteigada, mas uma massa cozida al dente e passada no azeite e alho também vai muito bem! Na última vez que o preparei eu esfreguei um pouco de pasta de alho e cebola em cada peça e as deixei, por uma noite, de molho em vinho tinto, cebolas e cenouras cortadas em pedaços não muito pequenos, junto com uma colherada de páprica picante, sal e pimenta do reino. Como iria servi-los no almoço, no meio da manhã eu aqueci uma panela de pressão com um pouco de azeite e fritei cada um deles dos dois lados, até selá-los. Reservei-os à parte e refoguei os vegetais da marinada nesta panela e, então, voltei com os ossobucos para ela, adicionei a marinada e os cobri com água quente. Também adicionei duas latas de “tomates pelados”, deixando cozinhar em fogo baixo por uns 45 minutos até a carne amaciar. Abri a panela e cozinhei por mais uns 20 minutos e o molho ali formado encorpar. Eu os servi sobre uma camada de polenta cremosa e uma boa colherada do molho do cozimento, sendo que alguns convidados ainda adicionaram um pouco de queijo parmesão ralado grosso. O vinho que tomamos foi um italiano Barbera D’Alba, o qual harmonizou perfeitamente com o prato! Até a próxima!

Veja também

policia-29-02-IG-Reproducao-Instagram

Suspeito de desmanchar carro usado no Caso Marielle é preso pela Polícia Federal

saude-29-02-freepik-mulher-gripe

Saiba a diferença entre os sintomas da dengue e da Covid-19

policia-29-02-Marcelo-Camargo-Agencia-Brasil

Polícia Federal prende mais três suspeitos em nova fase da operação Lesa Pátria

policia-29-02-pm-capa

Polícia Militar prende suspeitos de tráfico de drogas e encontra um pé de maconha em Domingos Martins

geral-28-02-alfredo-chaves-estradas

Estradas precárias em Alfredo Chaves dificultam acesso de moradores a serviços básicos

saude-28-02-PMMF-vacinacao

Marechal Floriano inicia vacinação contra a dengue para crianças de 10 e 11 anos

brasil-28-02-ag-brasil-Juca-Varella

Ministério da Educação divulgou a segunda chamada do Prouni

turismo-28-02-PMDM-pascoa

Coelhinho chega neste final de semana para inaugurar a Festa da Páscoa em Domingos Martins

Últimos artigos de Gastronomia

Receita Badischer fisc (filé de tilápia à Baden-Baden)

Romeu & Julieta

Talharim a parisiense

Shakshuka

Banoffee