Caso da médica desaparecida: Corpo de Bombeiros não é solicitado nesta quarta-feira (11)

A equipe de plantão do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Marechal Floriano, uma semana após o desaparecimento da cardiologista Jaqueline Colodetti, 50 anos, não recebeu nesta quarta-feira (11), sequer um telefonema de informações sobre um possível paradeiro da médica.

Foi o primeiro dia sem um atendimento telefônico constante do caso da médica. Após informações de um caminhoneiro, anteontem, que teria dado carona à uma mulher semelhante à Jaqueline até a Bahia, também nada rendeu até o momento.

Em Sergipe, onde ela também poderia estar, um parente próximo da cardiologista solicitou aos amigos de Marechal Floriano o envio de informações os sergipanos. Além do link extraído das matérias do site Montanhas Capixabas a fotografia da médica também foi encaminhada para Sergipe.

Não houve nenhum contato de retorno daquela cidade com familiares ou com o próprio Corpo de Bombeiros de Marechal Floriano. O coronel Roger do Amaral, comandante do Corpo de Bombeiros desta cidade, informou que o plantão está calmo nesta quarta-feira.

Amaral ressalta que a equipe designada para o atendimento do caso da médica Jaqueline permanece de prontidão no quartel. “Toda a equipe de plantão está a postos para qualquer eventualidade”, concluiu o comandante.