Maior empresa de Domingos Martins mantém empregos e amplia serviços durante pandemia

Maior empregadora de Domingos Martins, a EL Produções de Software manteve todos os empregos durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Apenas ocorreram alguns ajustes em contratos de prestações de serviços, devido a mudanças nas formas de trabalho, como a redução de viagens, pois os clientes passaram a ser atendidos, quase que em sua totalidade, via help desk e suporte remoto.

“Cerca de 95% dos funcionários estão trabalhando em home office. Os técnicos e programadores estão com nossos computadores em suas casas e todas as reuniões estão sendo feitas por vídeo-conferência. E o resultado está sendo excelente. Mesmo quando houver o fim das restrições continuaremos a ter funcionários no sistema home office”, enfatizou o fundador e diretor geral da empresa, Estevão Holz.

Presente em 67 prefeituras do Estado, com sistemas que auxiliam o dia a dia dos órgãos públicos, a EL, visando atender as normas de segurança, suspendeu as viagens para suportes e treinamentos aos clientes. “Sabemos da importância da redução da circulação de pessoas nas ruas. Nossa forma de contribuir com as determinações das autoridades de saúde, com intuito de desacelerar a disseminação da doença, foi a interrupção, quase que em sua totalidade, das viagens. Os atendimentos passaram a ser feitos remotamente, mas com a mesma qualidade e até com maior agilidade”, informou o empresário.

APOIO A PREFEITURAS - Estevão destacou que, além de mudanças nas formas de trabalho na empresa, assim que foi anunciada a pandemia e as restrições de funcionamento de comércios e serviços públicos, como nas escolas, a equipe da EL se dedicou em buscar formas de contribuir com as necessidades que surgiram, como dar condições que as famílias dos alunos de escolas públicas, principalmente, recebessem as atividades a serem executadas nesse momento em que as aulas estão suspensas.

E, pensando em aproximar professores e estudantes, em um momento em que o distanciamento social se faz necessário, foi criado um novo módulo no Sistema de Gestão Educacional. Com mais de 800 escolas informatizadas, 3.500 docentes usuários e mais de 125 mil estudantes cadastrados, o software da EL conta agora com a possibilidade de disponibilizar conteúdos e atividades pedagógicas não presenciais.

O módulo consiste em três etapas. No primeiro momento, que foi disponibilizado aos clientes que já possuem o Sistema de Gestão Educacional, os alunos acessam as atividades enviadas por seus professores através do Portal do Aluno, por meio de um login e senha, que permite ao estudante informar quando finaliza cada atividade. Na prática, o professor insere as atividades, seja em formatos de documentos, vídeos, dentre outros, e o aluno tem a possibilidade de baixar e executar suas tarefas, que serão enviadas ao professor futuramente, sendo válidas para contagem de dias letivos.

Na segunda etapa, que está em fase de testes, o professor terá possibilidade de criar, por exemplo, perguntas e respostas, através de uma ficha com atividades objetivas, e o sistema informará se o aluno acertou. Em seguida, o professor poderá inserir comentários e informações ao estudante, informando o que o aluno errou. Inclusive, haverá a possibilidade de estipular um horário de início e fim de uma prova ou atividade, por exemplo.

Na terceira etapa do projeto, será criada uma sala de aula virtual. “O professor vai entrar na sala, no horário definido, para dar aula e passar a matéria, como se estivesse presencialmente com a turma. O sistema também mostrará quais alunos entraram na sala e permaneceram assistindo as aulas, e eles poderão receber presença. Assim, poderá ser contado como hora de aula dada. E os alunos também poderão falar, quando o professor determinar”, explicou Estevão.

Domingos Martins saiu na frente e é a primeira prefeitura a adotar o uso do sistema. “Com a atualização, o software se adapta ainda mais aos novos tempos e mostra-se inovador para um futuro cada vez mais próximo.Crescer de olho no futuro é nossa marca. Pensando assim, conseguimos nos adaptar rapidamente a esse novo momento em que o mundo vive. Com a criação do módulo, damos condições para a comprovação de que as matérias foram aplicadas e poderão contribuir para as escolas comprovarem a aplicação do conteúdo, bem como na contagem dos dias letivos ou aulas dadas”, afirmou o empresário Estevão.

“Nosso slogan: Tecnologia da Informação (TI) para a Cidadania, um dos valores preservados pela EL, se aplica cada vez mais agora, para ajudar as prefeituras e as pessoas a conseguirem lidar com esse momento delicado. Esse sistema educacional é um exemplo do quanto podemos contribuir com os pedagogos, professores e alunos, que continuam aprendendo”, reforça.

MUNDO INFORMATIZADO – Com as mudanças bruscas a que o mundo foi exposto devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Tecnologia da Informação ficou ainda mais presente na vida das pessoas. A EL sempre esteve à frente de sua época e conseguiu se adaptar rapidamente às mudanças.

“O mundo vai ser outro depois dessa pandemia. Cada vez mais, ouviremos falar em processos digitais e eliminação de papel, por exemplo. A Globalização fez isso, e agora mais do que antes, é um caminho sem volta. A TI é algo que evolui constantemente, em uma velocidade muito rápida. Vemos a educação e até a medicina passando a usar ferramentas que permitem manter as atividades à distância, como a telemedicina, por exemplo, que veio para ficar. O brasileiro gosta do contato com as pessoas, mas o avanço tecnológico certamente facilitará muito a vida de todos, dando mais rapidez nos mais variados processos”, acredita Estevão.

O empresário lamentou pela vida das pessoas que perderam a batalha para a Covid-19, que vem atingindo tantas famílias brasileiras e do mundo todo. “Nós nos colocamos no lugar dessas milhares de famílias. Sentimos muito por tantas mortes que essa doença tem causado. Mas, acreditamos muito que Deus iluminará os cientistas, com ajuda da tecnologia, para que seja criada uma vacina para interromper o avanço da Covid-19”, concluiu o empresário.

 

 

Maior empresa de Domingos Martins mantém empregos e amplia serviços durante pandemia

 

Julio Huber

 

Maior empregadora de Domingos Martins, a EL Produções de Software manteve todos os empregos durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Apenas ocorreram alguns ajustes em contratos de prestações de serviços, devido a mudanças nas formas de trabalho, como a redução de viagens, pois os clientes passaram a ser atendidos, quase que em sua totalidade, via help desk e suporte remoto.

 

“Cerca de 95% dos funcionários estão trabalhando em home office. Os técnicos e programadores estão com nossos computadores em suas casas e todas as reuniões estão sendo feitas por vídeo-conferência. E o resultado está sendo excelente. Mesmo quando houver o fim das restrições continuaremos a ter funcionários no sistema home office”, enfatizou o fundador e diretor geral da empresa, Estevão Holz.

 

Presente em 67 prefeituras do Estado, com sistemas que auxiliam o dia a dia dos órgãos públicos, a EL, visando atender as normas de segurança, suspendeu as viagens para suportes e treinamentos aos clientes. “Sabemos da importância da redução da circulação de pessoas nas ruas. Nossa forma de contribuir com as determinações das autoridades de saúde, com intuito de desacelerar a disseminação da doença, foi a interrupção, quase que em sua totalidade, das viagens. Os atendimentos passaram a ser feitos remotamente, mas com a mesma qualidade e até com maior agilidade”, informou o empresário.

 

APOIO A PREFEITURAS - Estevão destacou que, além de mudanças nas formas de trabalho na empresa, assim que foi anunciada a pandemia e as restrições de funcionamento de comércios e serviços públicos, como nas escolas, a equipe da EL se dedicou em buscar formas de contribuir com as necessidades que surgiram, como dar condições que as famílias dos alunos de escolas públicas, principalmente, recebessem as atividades a serem executadas nesse momento em que as aulas estão suspensas.

 

E, pensando em aproximar professores e estudantes, em um momento em que o distanciamento social se faz necessário, foi criado um novo módulo no Sistema de Gestão Educacional. Com mais de 800 escolas informatizadas, 3.500 docentes usuários e mais de 125 mil estudantes cadastrados, o software da EL conta agora com a possibilidade de disponibilizar conteúdos e atividades pedagógicas não presenciais.

 

O módulo consiste em três etapas. No primeiro momento, que foi disponibilizado aos clientes que já possuem o Sistema de Gestão Educacional, os alunos acessam as atividades enviadas por seus professores através do Portal do Aluno, por meio de um login e senha, que permite ao estudante informar quando finaliza cada atividade. Na prática, o professor insere as atividades, seja em formatos de documentos, vídeos, dentre outros, e o aluno tem a possibilidade de baixar e executar suas tarefas, que serão enviadas ao professor futuramente, sendo válidas para contagem de dias letivos.

 

Na segunda etapa, que está em fase de testes, o professor terá possibilidade de criar, por exemplo, perguntas e respostas, através de uma ficha com atividades objetivas, e o sistema informará se o aluno acertou. Em seguida, o professor poderá inserir comentários e informações ao estudante, informando o que o aluno errou. Inclusive, haverá a possibilidade de estipular um horário de início e fim de uma prova ou atividade, por exemplo.

 

Na terceira etapa do projeto, será criada uma sala de aula virtual. “O professor vai entrar na sala, no horário definido, para dar aula e passar a matéria, como se estivesse presencialmente com a turma. O sistema também mostrará quais alunos entraram na sala e permaneceram assistindo as aulas, e eles poderão receber presença. Assim, poderá ser contado como hora de aula dada. E os alunos também poderão falar, quando o professor determinar”, explicou Estevão.

 

Domingos Martins saiu na frente e é a primeira prefeitura a adotar o uso do sistema. “Com a atualização, o software se adapta ainda mais aos novos tempos e mostra-se inovador para um futuro cada vez mais próximo.Crescer de olho no futuro é nossa marca. Pensando assim, conseguimos nos adaptar rapidamente a esse novo momento em que o mundo vive. Com a criação do módulo, damos condições para a comprovação de que as matérias foram aplicadas e poderão contribuir para as escolas comprovarem a aplicação do conteúdo, bem como na contagem dos dias letivos ou aulas dadas”, afirmou o empresário Estevão.

 

“Nosso slogan: Tecnologia da Informação (TI) para a Cidadania, um dos valores preservados pela EL, se aplica cada vez mais agora, para ajudar as prefeituras e as pessoas a conseguirem lidar com esse momento delicado. Esse sistema educacional é um exemplo do quanto podemos contribuir com os pedagogos, professores e alunos, que continuam aprendendo”, reforça.

 

MUNDO INFORMATIZADO – Com as mudanças bruscas a que o mundo foi exposto devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Tecnologia da Informação ficou ainda mais presente na vida das pessoas. A EL sempre esteve à frente de sua época e conseguiu se adaptar rapidamente às mudanças.

 

“O mundo vai ser outro depois dessa pandemia. Cada vez mais, ouviremos falar em processos digitais e eliminação de papel, por exemplo. A Globalização fez isso, e agora mais do que antes, é um caminho sem volta. A TI é algo que evolui constantemente, em uma velocidade muito rápida. Vemos a educação e até a medicina passando a usar ferramentas que permitem manter as atividades à distância, como a telemedicina, por exemplo, que veio para ficar. O brasileiro gosta do contato com as pessoas, mas o avanço tecnológico certamente facilitará muito a vida de todos, dando mais rapidez nos mais variados processos”, acredita Estevão.

 

O empresário lamentou pela vida das pessoas que perderam a batalha para a Covid-19, que vem atingindo tantas famílias brasileiras e do mundo todo. “Nós nos colocamos no lugar dessas milhares de famílias. Sentimos muito por tantas mortes que essa doença tem causado. Mas, acreditamos muito que Deus iluminará os cientistas, com ajuda da tecnologia, para que seja criada uma vacina para interromper o avanço da Covid-19”, concluiu o empresário.