Preparador físico é morto a tiros durante aula online com 200 alunos

Publicado em 12/11/2021 às 13:20

Compartilhe

104796


source
Lawrence Masinge
Reprodução

Lawrence Masinge

Mais de 200 alunos assistiram ao assassinato de Lawrence Masinge, um preparador físico sul-africano que foi morto ontem (11), enquanto dava uma aula transmitida ao vivo.

Imagens capturadas da transmissão mostram um homem de calça bege adentrando a sala em que Masinge estava, em sua casa Saulsville, na África do Sul. Após matar o professor, os suspeitos continuaram roubando o local. 

De acordo com o Daily Mail, o ponta-voz da polícia disse que o motivo do assassinato ainda é desconhecido. 

Prints de telas mostram alunos assustados com a situação. Em entrevistas para jornais locais, eles alegaram que tentaram descobrir o endereço de Masinge para chamar o socorro, mas ele já estava sem vida. Segundo uma das testemunhas, o resgate chegou quarenta minutos depois. 

Segundo o relato dos alunos, o suspeito teria atirado contra Lawrence duas vezes.

Leia Também

“Imediatamente quando essa pessoa entrou, eu percebi que algo não estava certo e o vi disparar dois tiros e não consegui dormir a noite toda”, disse Mpho Magwaza, que participava da aula, ao EWN. 

Confira o momento que o homem invade a aula: 

Imagens mostram alunos assustados
Reprodução

Imagens mostram alunos assustados



Fonte: IG Mundo

Veja também

© Thais Magalhães/CBF/Direitos Reservados

Seleção feminina encerra temporada com título do Torneio de Manaus

© Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

Copa Verde: Paysandu e Remo empatam em clássico de tempos distintos

© Reuters/Carlos Osorio/Direitos Reservados

Pfizer: 1 milhão de doses chegam ao Brasil hoje

107575

Mega-Sena sorteia R$ 11 milhões nesta quarta; confira as dezenas

107573

EUA têm 10 milhões de vagas, mas não despertam interesse; entenda o porquê

© Edilson Rodrigues/Agência Senado

Plenário do Senado aprova indicação de André Mendonça ao STF

© ONU/Unaids/Divulgação

Atos no Rio marcam Dia Mundial de Luta contra a Aids

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras