Para viabilizar Auxílio Brasil, João Roma faz apelo ao Congresso; confira

Publicado em 28/10/2021 às 11:20

Compartilhe

102508


source
Ministro da Cidadania pede que a PEC dos Precatórios seja aprovada até a segunda semana de novembro
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Ministro da Cidadania pede que a PEC dos Precatórios seja aprovada até a segunda semana de novembro

A proposta de  PEC dos Precatórios estava na pauta da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira( 27), mas os deputados  não chegaram a um acordo e adiaram  a votação do texto que é vital para abrir espaço no Orçamento e acomodar o Auxílio Brasil . O ministro da Cidadania, João Roma , pediu para que o Congresso Nacional avance com a proposta para que seja aprovada até a segunda semana de novembro.

Caso seja aprovada pela Câmara, ainda precisa ser analisada pelo Senado para então ir à sanção presidencial. A Medida Provisória que cria o benefício de R$ 400 até dezembro de 2022 perde a validade no dia 7 de dezembro deste ano se não for validada pelo Legislativo.

“Nós estamos sensibilizando o Parlamento para que seja [aprovada] o quanto antes. Se até o dia 15 de novembro, caso antes porque o 15 é uma segunda-feira, feriado, então, o nosso apelo é para que até a segunda semana de novembro essa medida possa ser aprovada, porque, senão, terão dificuldades operacionais inclusive para fazer chegar o recurso a essa população”, disse Roma ao G1 nesta quinta-feira (28).

A PEC precisa de dois terços da Casa para ser aprovada, ou seja, 308 votos favoráveis. Além disso, é necessária a presença de 490 a 500 deputados, sendo que a Casa voltou a trabalhar presencialmente há pouco, portanto o quórum tende a estar reduzido nas próximas votações. 

Leia Também

Plano B

Se a PEC não for aprovada, Roma diz não ter plano B definido, mas que mesmo assim está “determinado” a atender os mais vulneráveis.

“Nós estamos trabalhando de forma assertiva para aprovação dessa PEC, e tenho muita esperança e confiança de que o Congresso Nacional some esforços para atender esses brasileiros mais necessitados. Mas o governo federal está determinado a assistir os brasileiros mais necessitados”, disse.

Segundo o presidente Jair Bolsonaro, o Auxílio Brasil terá um valor mínimo de R$ 400 e passará de 14,7 milhões para 17 milhões de famílias beneficiárias.

Veja também

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,5 mil mortes

107939

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz Guedes

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministério oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil

107935

Em relatório preliminar, deputado destina R$ 16,2 bilhões para orçamento secreto

107933

Nova proposta de reforma trabalhista quer proibir motoristas de app na CLT

107931

Pais de autor de massacre em escola de Michigan são presos

107929

Biden e Putin farão reunião sobre tensões na Ucrânia

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Brasileiros devem redobrar cuidados no verão contra câncer de pele