Entidades turísticas repudiam falsas notícias de morte por febre amarela em Pedra Azul

Publicado em 01/03/2017 às 20:29

Compartilhe

A morte do professor de Educação Física Patrick Lethieri Schuckert, 31 anos, que ainda esta sendo investigada sob a suspeita de ter sido por febre amarela, fez com que as entidades turísticas da região de montanhas do Estado, a Prefeitura de Domingos Martins e até a sogra do personal se manifestassem sobre o ocorrido.

Patrick, que era morador do bairro Jardim da Penha, em Vitória, esteve na localidade de Pedra Azul, em Domingos Martins, no último dia 19 de fevereiro, em uma confraternização familiar. Já no dia 22 ele começou a ter febre e dor no corpo.

O professor chegou a ser atendido em um hospital particular na capital, mas não tinha um diagnóstico preciso. Patrick viajou na quinta-feira (23) para João Pessoa, na Paraíba, onde iria passar o Carnaval. Na cidade, ele voltou a se sentir mal e foi internado, mas não resistiu e veio a óbito.

O que revoltou entidades ligadas ao turismo de montanhas foi o fato de que as primeiras notícias divulgadas afirmavam que ele teria contraído a doença em Pedra Azul. Entretanto, parentes afirmaram que ele não havia sido picado por mosquitos nas montanhas, mas sim em Jardim da Penha, em Vitória.

O diretor de marketing da Associação Turística de Pedra Azul (ATPA), Antônio Carlos de Almeida, afirmou que não há confirmação se a morte de Patrick foi por febre amarela e ainda repudiou algumas informações que vem sendo publicadas. “A gente repudia essa informação, pois não há como confirmar se o professor foi picado pelo mosquito aqui. Essa informação é no mínimo descabida”, ressaltou o presidente.

Já o presidente do Conselho Curador Montanhas Capixabas Convention & Visitors Bureau e vice-presidente do Conselho Estadual de Turismo, Valdeir Nunes, disse que a prefeitura de Vitória errou ao divulgar a informação de que o professor tenha contraído a doença em Pedra Azul.

Em uma rede social, a sogra de Patrick, Sônia Ciciliotti Chagas, mostrou-se contrária aos comentários que estão sendo feitos e afirmou que o personal foi picado em Vitória. “Por favor, não é nada do que estão falando. Não tem confirmação da causa da morte e ele foi picado em Vitória. Pedra Azul não ocorreu nenhuma picada de inseto. Portanto parem de fazer comentários mentirosos”, ressaltou a sogra de Patrick.

A coordenadora epidemiológica de Domingos Martins, Patrícia Aguiar, disse que não há registros de casos de morte por febre amarela em Domingos Martins, nem sob investigação. “Não há confirmação de que o professor de Educação Física tenha contraído a doença no município”, ressalta Patrícia. O personal foi sepultado na tarde desta quarta-feira (1º), no cemitério Jardim da Paz, em Vila Velha.

Veja também

brasil-15-07-ft-reproducao-arquivo-pessoal-portal-ig

Picada de aranha mata turista na Bahia e amigo da vítima acusa restaurante

mundo-15-07-ft-divulgacao-Roberto-Cardassi

Empresário brasileiro suspeito de dar golpe de R$ 160 milhões é detido em Portugal

mat-paga-15-07-mundo-aviator

Os Melhores Jogos Crash Online – Diversão e Lucros Garantidos

mat-paga-15-07-ft-istockiphoto

O Papel da Psicologia nas Apostas

esporte-15-07-ft-div-gov-es-ginastas-capixabas

Dupla capixaba da ginástica rítmica garante pódio por equipe em última competição antes da Olimpíada

saude-15-07-ft-div-SESA-cirurgia

Espírito Santo soma mais de 70 mil cirurgias eletivas realizadas neste ano

geral-16-02-policlinica-pmmf

Vagas de emprego com salários de quase R$ 2 mil em Marechal Floriano

cultura-15-07-ft-divulgacao-candidatas-festa-morango

Seis jovens concorrem ao título de rainha da Festa do Morango