7ª Mostra Cine.Ema 2021 anuncia filmes premiados

Publicado em 07/11/2021 às 11:05

Compartilhe

cine.ema-anuncia-filmes

O Cine.Ema – Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo anunciou, na última sexta-feira (5), os vencedores da 7ª Mostra Nacional Competitiva. O documentário Meu Arado, Feminino, foi o grande vencedor pelo júri estudantil e ficou em primeiro lugar pelo júri de professores, seguido por Taxa de retorno em segunda posição, e Finado Taquari em terceira. Os prêmios para as produções somam R$ 4 mil.

Em Meu Arado, Feminino (MG/ES), da diretora Marina Polidoro, assistimos na tela mulheres campesinas apresentarem narrativas que perpassam pela pluralidade de vivências femininas. São discursos que nos mostram a beleza e realidade de cada protagonista e o respeito que elas têm com a terra, bem como a importância de suas lutas. 

Já em Taxa de retorno, de Matheus Vieira, conhecemos a história da comunidade São Pedro, povoado de Minas Gerais, que sofreu mudanças radicais com a chegada da mineração; e em Finado Taquari, de Frico Guimarães, temos como tema central o assoreamento dos rios, sobretudo o do Taquari. Ambos são documentários originados do estado de São Paulo.

Ao todo, 13 curtas-metragens de questões socioambientais fazem parte da 7ª Mostra Competitiva Nacional Cine.Ema, que neste ano acontece somente on-line, em exibição totalmente gratuita até 05 de dezembro em cinema.com.br. As obras possuem até 26 minutos e foram produzidas a partir de 2019 nos gêneros ficção, animação e documentário. 

O Festival Cine.Ema é uma realização da Caju Produções e Ministério do Turismo, com patrocínio do Grupo Águia Branca, Decolores e Imetame. Conta também com o apoio da Reserva Águia Branca e do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – IEMA. Com o tema “A Natureza é a Nossa Escola”, as atividades da edição giram em torno de três eixos: Águas, Montanhas e Biodiversidade, realizadas em formato semipresencial com oficinas, bate-papos e mostra de cinema online. 

Curadoria e júris 

A curadoria dos filmes foi formada pela realizadora audiovisual e mestra em Comunicação e Territorialidades pela Ufes, Ursula Dart; pela doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP e Idealizadora da Rede Latino Americana de Cinema Ambiental, Solange Alboreda; pela doutora em Comunicação pela Uerj e documentarista, Tetê Mattos; e pelo doutor pela Universidade Católica de Louvain e membro honorário da Academia Nacional de Educação Ambiental do México, Marcos Reigota.

O júri de professores foi composto por 30 profissionais das Regiões das Montanhas Capixabas, do Frade e a Freira e de Aracruz, onde o festival realiza ações presenciais de Educação Ambiental em 2021. Já o júri estudantil, é de alunos de escolas públicas, municipais e estaduais, pertencentes também a essas localidades. 

Filmes premiados

Júri de professores:

1º lugar – R$ 1.500: Meu Arado, Feminino – Marina Polidoro (ES/MG)

2º lugar – R$ 1.000: Taxa de Retorno – Matheus Vieira (SP)

3º lugar – R$ 500: Finado Taquari – Frico Guimarães (SP)

Júri estudantil

Prêmio de R$ 1.000 para o filme mais votado pelos estudantes: Meu Arado, Feminino – Marina Polidoro (ES/MG)

Texto: Rayanne Matiazzi

Veja também

© Washington Alves/COB/Direitos Reservados

Basquete: Brasil derrota Chile nas Eliminatórias da Copa do Mundo

© Marcello Casal JrAgência Brasil

Covid-19: ministro anuncia proibição de voos oriundos de seis países

© Felipe Oliveira/EC Bahia/Direitos Reservados

Brasileiro: Bahia derrota Grêmio por 3 a 1 e deixa Z4

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

© Fernando Brito/MS

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

106933

Chineses ignoram governo e usam criptomoedas para mandar dinheiro para o Japão

106931

INSS: Normas temporárias para concessão de auxílio é constitucional, decide STF

106929

Campos Neto diz que inflação vai melhorar a partir de 2022