70% do frango consumido no Catar é brasileiro

Publicado em 24/11/2022 às 14:26

Compartilhe

70-do-frango-consumido-no-Catar-e-brasileiro

Foto: Pixabay

Você sabia, por exemplo, que cerca de 70% do frango consumido no Catar é brasileiro?

Com a realização da Copa do Mundo, o pequeno país de quase três milhões de habitantes ganhou visibilidade mundial e algumas curiosidades se tornaram conhecidas, como as que se referem às relações comerciais entre Brasil e Catar. E com a realização do mundial essas exportações em 2022 deram um salto.

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), nos dez primeiros meses do ano, em receita, o aumento foi de 67%, e, em volume, de 40%.

ORIENTE MÉDIO – Primeiro é importante ressaltar que a população do Catar segue predominantemente a religião islâmica, ou seja, que tem o halal como um estilo de vida e rege suas ações, inclusive na alimentação.

Dessa forma, como explica o diretor da CDIAL Halal, Ahmad M. Saifi, o Brasil não conquistou à toa a posição de maior exportador de carne de frango halal do mundo. “Foi pela qualidade dos nossos produtos, aliado ao respeito aos preceitos halal e ao preço competitivo que possibilitou ao Brasil conquistar e ter mantido essa relação sólida e promissora com os países árabes”.

Ahmad ressalta que os bons números na exportação do frango brasileiro ao Catar tiveram sim a influência da Copa do Mundo. Com a expectativa de que, durante o evento, o país receba cerca de 1,7 milhões de visitantes, o aumento da compra de alimentos teria um salto.

Mas, para o diretor da CDIAL Halal, esta tendência de alta, mesmo que não seja nos mesmos patamares a esta de 2022, pode acontecer nos próximos anos. “A Copa está trazendo uma grande visibilidade ao Catar e isso pode motivar turistas do mundo todo a visitarem aquele país e, com isso, mantermos também bons números nas exportações”, enfatiza.

MERCADO HALAL – Engloba quase ¼ da população mundial, em um quantitativo de mais de 1,8 bilhão de pessoas, com estimativa de aumentar para 2,8 bilhões em 2050, segundo o relatório State of the Global Islamic Economy. Este mercado gigantesco deve movimentar em torno de US$ 5,74 trilhões até 2024, de acordo com o relatório.

Halal significa lícito, permitido para o consumo do muçulmano. Mas, na religião islâmica, o halal reforça valores e envolve regras de conduta, comportamentos, alimentação, além de bens de consumo e serviços.

Dessa forma, o halal vai muito além da alimentação e engloba diversas categorias, como produtos químicos, farmacêuticos, cosméticos e até mesmo diferentes tipos de serviço. Porém, para ser halal, esses produtos não podem conter componentes de origem suína ou álcool. Nesse cenário, indústrias de diversos segmentos podem se tornar aptas a exportar para os países muçulmanos.

Fonte: AgroClima / Climatempo

Veja também

agro-17-06-ft-AgroUrbano-maquina-secadora-cafe

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

geral-17-06-ft-Ricardo-Medeiros-terceira-ponte

Governo do Estado inicia remoção das cabines da Terceira Ponte

saude-17-06-ft-sesa

Neurocirurgia transformadora: a jornada de dona Florentina para recuperar a fala e a mobilidade

geral-17-06-ft-Reproducao-Agencia-Brasil-termometro

Inverno começa nesta semana com temperaturas acima da média

politica-17-06-ft-Paulo-Pinto-Agencia-Brasil-pl-aborto

Após PL do aborto na Câmara, Senado discute o tema nesta segunda-feira

brasil-17-06-ft-reproducao-chuvas-RS

Ministro presta suporte após temporal em São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul

producao-industrial

Produção industrial cresce 6,2% no Espírito Santo

incendio-instalacao-eletrica

Saiba como evitar incêndios em instalações elétricas