5 passos para não cair em golpes investindo em criptomoedas

Publicado em 04/11/2021 às 16:50

Compartilhe

103468


source

O mercado de criptomoedas surgiu em 2008, com a ideia disruptiva de mudar para sempre os sistemas tradicionais. Assim, dando às pessoas o poder de controlarem o seu próprio dinheiro.

Em 2016, com a ascensão da criptoeconomia, grandes cases de sucesso puderam ser observados. Desta forma, a grande faísca gerada por ganhos exorbitantes também provocou a curiosidade e o desejo na mente dos investidores.

Sua visibilidade na mídia abriu as portas tanto para entusiastas, como também para pessoas mal intencionadas. Com isso, esse tipo de investimento acabou se tornando um cenário propício para a proliferação de golpistas que se aproveitam das lacunas existentes na regulamentação desse mercado.

Regulamentação das criptomoedas

Em um relatório publicado recentemente pela Crypto Head, as fraudes com criptomoedas estão a caminho de um número recorde em 2021. Até o momento, 32 incidentes de hacks e fraudes no valor total de US$2,99 bilhões foram apontados.

O mesmo estudo também mostrou que o valor médio das violações e fraudes em cada golpe realizado este ano foi de US$93,3 milhões. Sendo assim, acrescentou que este tipo de crime cresce a uma média de 41% ao ano.

Leia Também

No Brasil, o cenário não é diferente, principalmente envolvendo Bitcoin , por conta da sua supervalorização no mercado. Recentemente, a fraude de criptomoedas que mais chamou a atenção: o “faraó do Bitcoin” que deu centenas de golpes, incluindo dezenas de famosos.

Pensando nisso, o especialista Rodrigo Lyra, CEO da Defense Launch, reuniu os principais cuidados que toda pessoa deve tomar antes de investir em criptomoedas:

1 – Cuidado com histórias mirabolantes de altos lucros e pouco tempo

Não confie em quem promete ganhos mirabolantes em pouco tempo. Se isso fosse regra, o mundo só teria pessoas milionárias. Isso pode até acontecer, mas não é regra, é exceção.

2 – Pesquisa na internet

O assunto não vale apenas para criptomoedas, mas para qualquer compra e investimento on-line. É algo simples e que pode salvar o investidor de muitos prejuízos: a pesquisa.

Leia Também

3 – Pirâmides financeiras infelizmente existem

Como citado acima, não faz muito tempo que houve o caso do “faraó do Bitcoin”, que fez dezenas de vítimas, incluindo inúmeros famosos. E nós sabemos que as pirâmides financeiras sempre existiram, mas agora elas também migraram para o meio virtual e isso atingiu em cheio os investidores.

4 – Cuidado com as corretoras (exchanges)

As chamadas exchanges são plataformas especializadas em intermediar as operações de ativos digitais. Para investir em criptomoedas, não é preciso estar vinculado a uma.

5 – Você sabe o que é Phishing?

O termo phishing foi escolhido por conta da semelhança com outra palavra do vocabulário inglês, fishing, que significa pescar. Isso quer dizer que se trata de um crime cibernético baseado na “pesca” de informações de usuários, por meio de e-mail, SMS, telefone ou mensagens de WhatsApp.

Saiba mais sobre cada dica em 1Bilhão , parceiro do iG.

Veja também

© Leonardo Moreira/FEC/Direitos Reservados

Fortaleza se classifica para sua primeira Libertadores

© Marcelo Cortes/Flamengo/Direitos Reservados

Vice-campeão Flamengo empata com rebaixado Sport em Recife

© José Tramontina/athletico.com.br/Direitos Reservados

Athletico-PR derrota Cuiabá na Arena da Baixada e se afasta do Z4

107879

Comissão da Câmara faz audiência na quarta sobre piso para enfermagem

© 28/10/2021_Fernando Frazão/Agência Brasil

Covid-19: estado do Rio está com risco muito baixo pela segunda semana

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Covid-19: Brasil registra 22 milhões de casos e 615,4 mil óbitos

© Carol Morelli/Arquivo Pessoal

Quarteto feminino bate recorde mundial de natação master

107871

Morre Gulliver, primeiro cachorro de William Bonner e Fátima Bernardes