Governo aumenta valor dos benefícios pagos a famílias carentes

Publicado em 06/11/2021 às 00:50

Compartilhe

© Marcello Casal JrAgência Brasil


O presidente Jair Bolsonaro publicou, em edição extra do Diário Oficial da União desta sexta feira (5), um decreto que reajusta os limites para classificação das famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza e o valor dos benefícios básicos do Programa Bolsa Família. Os novos valores serão levados em consideração para definição do pagamento do Auxílio Brasil, que vai substituir o Bolsa Família a partir do dia 17 incorporando um aumento de 17,84% no tíquete médio. O valor médio do benefício passará para R$ 217,18 mensais.

Pelo decreto, as famílias com renda per capita de até R$ 100 passarão a ser consideradas em situação de extrema pobreza; aquelas com renda per capita de até R$ 200 passam a ser consideradas em condição de pobreza. No Bolsa Família, os valores eram, respectivamente, de R$ 89 e de R$ 178 por pessoa. Os benefícios básicos do Bolsa Família para famílias em situação de extrema pobreza passam de R$ 41 para R$ 49 e as parcelas variáveis sobrem de R$ 41 para R$ 49. O Benefício Variável Vinculado ao Adolescente vai de R$ 48 para R$ 57. No Auxílio Brasil, a estrutura básica foi simplificada para Benefício Primeira Infância, Benefício Composição Familiar e Benefício de Superação da Extrema Pobreza.

A partir de segunda-feira (8), o Bolsa Família será revogado e substituído pelo Auxílio Brasil. Segundo o governo, com a transição dos programas, todos os beneficiários do Bolsa Família receberão os valores reajustados automaticamente.

O reajuste dos benefícios básicos será incorporado ao programa em caráter definitivo e não tem relação com o valor mínimo de R$ 400 por família previsto para o Auxílio Brasil em 2022. O pagamento deste valor, previsto para ser pago em dezembro retroativo a novembro, depende da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 23/2021, a PEC dos Precatórios, no Congresso. 

O texto-base PEC foi aprovada em primeiro turno na Câmara nesta semana e a votação dos destaques e do segundo turno está prevista para terça-feira. O texto ainda tem que passar por duas votações no Senado. O valor de R$ 400 do Auxílio Brasil tem caráter temporário com duração até 31 de dezembro de 2022.

Os pagamentos do Auxílio Brasil começam em 17 de novembro para cerca de 14,6 milhões de famílias. Todas as pessoas já cadastradas receberão o benefício automaticamente, seguindo o calendário habitual do Bolsa Família. Não há necessidade de recadastramento.

Edição: Fábio Massalli

Veja também

107698

Gato chinês faz abdominais e vira sucesso nas redes sociais

© Roque de Sá/Agência Senado

Senado aprova medida provisória que cria Auxílio Brasil

vacinação

Covid-19: Sexta-feira (03) é dia de vacinação sem agendamento no Centro de Domingos Martins

© Divulgação/IHF/Direitos Reservados

Handebol: em renovação, Brasil larga com vitória no Mundial feminino

© Reuters/Adnan Abidi/Direitos reservados

Jornalista diz que WTA coage Peng Shuai ao suspender torneios na China

© Reprodução/YouTube IPC/Direitos Reservados

Mariana D'Andrea leva prata no Mundial de halterofilismo paralímpico

107684

Senado aprova MP que cria o Auxílio Brasil, financiado pela PEC dos Precatórios

107682

Banco Central lança desafio para melhorar o real digital