POMERANA

Coluna Pomerana

A Festa Pomerana de Itueta e o grupo de dança pomerana

Publicado em 07/11/2023 às 14:49

Compartilhe

Colunas-Montanhas-capixabas-Pomerano

Folha Pomerana Express | Um informativo a disposição da Comunidade Pomerana Brasileira
Franz Lerchenmüller
Correspondência Cultural da Europa Oriental Nº 505
Novembro de 2023
Tradução Ivan Seibel

Itueta fica a 403 km de Belo Horizonte, no Vale do Rio Doce. Dentre seus 6.500 moradores, 2 mil são descendentes de imigrantes alemães e pomeranos. É a maior comunidade pomerana de Minas Gerais.

Arnaldo Silva

A Pomerânia era uma região autônoma na Europa Oriental, ocupada por pomeranos há vários séculos antes de sua extinção. Ficava na Prússia, sendo uma parte da Pomerânia no território da Alemanha e outra em território da Polônia, margeados pelos rios Vistula e Odra e o rio Recknitz. Após a Segunda Guerra Mundial, o território pomerano foi incorporado à Alemanha e Polônia.

Os pomeranos têm origem na Europa Indo-europeus. É um povo com língua própria, cultura, vestimentas, música, dança, história, tradições e origens diferentes dos alemães e poloneses, ou seja, os pomeranos não são alemães, são pomeranos.

(Fotografia acima de William Wesphal/Portal Baixo Guandu)

Fugindo da guerra, da fome, do preconceito e da intolerância religiosa, os pomeranos começaram a deixar sua região a partir de 1859, imigrando para os Estados Unidos e principalmente, Brasil, se instalando nos estados do Sul do país e no Espírito Santo, estado com enorme concentração de pomeranos.

Em busca de terras férteis e melhores condições de vida e trabalho uma parte dos pomeranos deixaram o Espírito Santo no início do século XX, atravessaram o Rio Doce e colonizaram o Norte de Itueta. Durante a Primeira Guerra e depois, chegaram novos imigrantes pomeranos e alemães à Itueta.

(Imagem acima fornecida pela Secretaria de Cultura de Itueta MG)

Em Itueta formaram várias pequenas comunidades rurais, instaladas nas proximidades de córregos e lagoas. Isso porque os pomeranos têm grande vocação para o trabalho com a terra. Água é essencial para fazer a terra produzir e terem alimentos, por isso a opção de formarem comunidades nas proximidades de córregos.
Hoje, os povoados e vilas pomeranas de Itueta formam um distrito, tendo como sede a maior comunidade local, dotada de escola, farmácia, posto de saúde e comércio, a Vila Neitzel, comuni-dade formada na fazenda de Henrique Neitzel, pomerano que se instalou na região a partir de 1920.
Oficializado por Lei em 1979, o distrito adotou o nome de sua maior comunidade, Vila Neitzel. Com a Vila Neitzel e seus subdistritos, formam uma comunidade de pouco mais de 2 mil descendentes de pomeranos e alemães.

Os pomeranos de Itueta

A comunidade luta para preservar sua cultura, história, tradições, culinária, a música pomerana, seus rituais religiosos presentes em funerais, casamentos, batismo e confirmação da fé Luterana, as danças e principalmente a língua.

Na Vila Neitzel, fala-se o português e o pomerano. Inclusive, a língua pomerana passou a ser integrada ao currículo escolar. É um povo que valoriza sua história e suas origens. Uma das culturas pomeranas preservadas na Vila Neitzel é a Festa do Brote, um pão típico da Alemanha e Pomerânia, feito originalmente com trigo.
Como na época da colonização pomerana na região não havia trigo, a iguaria sofreu adaptações à mineira. O trigo foi substituído por fubá de moinho ou fubá de milho de canjica.

(fotos cedidas pela Secretaria de Cultura de Itueta MG, o brote na folha de bananeira e já assado)

É assado no forno a lenha, moldado na folha de bananeira, como os mineiros fazem para assar algumas quitandas, já que não havia forma para pão na época. Não só isso, na massa vai ainda mandioca, cará, batata e para adoçar mais, colocam banana também. Assim nascia um pão tradicional da Pomerânia e Alemanha. O nome é Broud, mas foi “amineirado” e passou a se chamar Brote e também “myberbroud”, ou seja, Pão de Milho. Esse pão foi criado para saciar a fome e é consumido pelos pomeranos em uma mesa farta, com muitas outras iguarias, principalmente na primeira refeição do dia, o café da manhã. Na mesa das famílias pomeranas tem brote, banha de porco, isso mesmo, banha de porco, manteiga, linguiça defumada crua, geleia, carne de boi, marreco ou de pato, bolos, coalhada, batata-doce e dependendo da ocasião, com vinho, cerveja e cachaça também. É um alimento bem forte e feito para saciar a fome.

Por tradição de décadas, esse pão faz parte das festividades locais, como eventos sociais, familiares, casamentos, aniversários e batizados. Esse pão é associado ao fortalecimento dos laços familiares, além de preservar a cultura pomerana. Esses eventos familiares em torno do brote era chamado pela comunidade pomerana da Vila Neitzel de Festa do Brote.

Nos encontros de famílias e festejos pomeranos, os mais antigos sempre falam em pomerano, despertando com isso o interesse das crianças e jovens pela língua nativa de seu povo. Mesmo assim, percebiam que faltava uma festa maior, que envolvesse toda a comunidade resgate e divulgação tradições das pomeranas. Assim foi surgindo a ideia da Festa Pomerana, aglutinando não apenas a Festa do Brote, mas a culinária pomerana em geral, a música, a dança, a cultura e língua. Nascia assim o embrião da Festa Pomerana de Itueta.

Pomerisch Dansgrup von Minas

fotografia acima de @paulo_broseguini

O grupo de Dança Folclórica de Minas Gerais
Uma das identidades pomeranas é manifestada através da dança e preservação da vestimenta tradicional dos camponeses pomeranos. É uma tradição passada ao longo dos séculos, de geração para geração.
Com o objetivo de fortalecer a língua e resgatar a cultura pomerana local, através da música, dança, vestimentas tradicionais e instrumentos musicais, em 2010, foi criado na Vila Neitzel, o grupo de Danças Folclóricas Pomerisch Dansgrup von Minas, traduzindo, Grupo de Dança Pomeranos de Minas. Inicialmente tiveram apoio de comunidades pomeranas do Espírito Santo para conhecerem e aprenderem as danças, a música e os trajes, através de professores voluntários e conhecedores da cultura pomerana.

fotografia acima de @paulo_broseguini

Atualmente o Pomerisch Dansgrup von Minas é formado por 15 casais de jovens entre 15 a 30 anos, descendentes de imigrantes pomeranos. O ensaio do grupo acontece todos os fins de semana, na quadra da escola da Vila Neitzel. Esse envolvimento da comunidade fortalece o laço histórico do povo pomerano, na luta pela preservação de sua história, língua e cultura, bem como une e fortalece a comunidade pomerana da Vila Neitzel.

(foto acima de William Wesphal/Portal Baixo Guandu)

Nesse sentido, a organização das atrações culturais da festa ficam a cargo do Wallex Schemelpfenig, que é o diretor do grupo de dança, além de coreógrafo e um dos principais produtores e colaboradores da Festa. Inicialmente, os recursos para bancarem a festa e vestimentas vinham de patrocínios, hoje o grupo conta também com apoio do poder público.

A Festa Pomerana

O Pomerisch Dansgrup von Minas é a principal atração da tradicional Festa Pomerana da Vila Neitzel, que geralmente ocorre em agosto. Além do grupo da Vila, durante a Festa Pomerana, grupos de dança pomeranos de outras cidades brasileiras, principalmente do Espírito Santo, se apresentam.

Durante os dias da Festa Pomerana além da dança folclórica pomerana, acontece shows com bandas locais de música alemã, pomerana e brasileira, como o forró. Na abertura tem desfile na principal rua da Vila Neitzel, com carroções, mostra de produtos da terra, carros decorados nas cores da Pomerânia apresentando a rainha e princesas da festa e grupos em trajes típicos, etc.

(na fotografia acima de @paulo_broseguini, as princesas e rainha da Festa Pomerana de 2023)

O local da festa é na quadra da escola da Vila Neitzel que é decorada com brasões das famílias locais, objetos e fotos antigas da comunidade, instrumentos antigos camponeses, flores e bandeirinhas nas cores azul e branca, cores tradicionais da bandeira da antiga Pomerânia. As bandeirolas são suspensas, formando um imenso arco com os grupos se apresentando no centro.

Festa única em Minas

A Festa do Brote – A Festa Pomerana da Vila Neitzel, é a única do gênero em Minas Gerais e um dos bens imateriais de Itueta MG. É a melhor época para o povo mineiro conhecer um estilo de vida diferente, uma cultura milenar, uma língua preservada e uma culinária das mais variadas e saborosas de todo o mundo. (fotografia acima e abaixo de William Wesphal/Portal Baixo Guandu)
Só para se ter ideia da riqueza da culinária alemã e pomerana em geral, são mais de 300 receitas somente de pães diferentes, sem contar outros pratos tradicionais com carnes, batatas, legumes, frutas, doces, queijos, bebidas, etc.
A Festa Pomerana de Itueta é anual, tradicionalmente na primeira semana de agosto.
É uma oportunidade única para o visitante conhecer um pouco mais do interior de Minas Gerais e entender o significado da tradicional frase de Guimarães Rosa: “Minas são muitas”. Minas é o mundo dentro da gente!

Além disso o Pomerisch Dansgrup Fon Minas de Itueta apresentase em outras cidades. Em suas apresentações, se vestem a caráter, dançando as músicas típicas do folclore pomerano.
O repertório do grupo é formado por cerca de 90 danças pomeranas. O contato com o grupo para agendamento de apresentações é através do Instagram @pomerisch_dansgrup.

Veja também

policia-29-02-IG-Reproducao-Instagram

Suspeito de desmanchar carro usado no Caso Marielle é preso pela Polícia Federal

saude-29-02-freepik-mulher-gripe

Saiba a diferença entre os sintomas da dengue e da Covid-19

policia-29-02-Marcelo-Camargo-Agencia-Brasil

Polícia Federal prende mais três suspeitos em nova fase da operação Lesa Pátria

policia-29-02-pm-capa

Polícia Militar prende suspeitos de tráfico de drogas e encontra um pé de maconha em Domingos Martins

geral-28-02-alfredo-chaves-estradas

Estradas precárias em Alfredo Chaves dificultam acesso de moradores a serviços básicos

saude-28-02-PMMF-vacinacao

Marechal Floriano inicia vacinação contra a dengue para crianças de 10 e 11 anos

brasil-28-02-ag-brasil-Juca-Varella

Ministério da Educação divulgou a segunda chamada do Prouni

turismo-28-02-PMDM-pascoa

Coelhinho chega neste final de semana para inaugurar a Festa da Páscoa em Domingos Martins

Últimos artigos de Coluna Pomerana

Relatos, Memórias e Retratos da nossa história – Parte I

Como as mulheres se vestiam no século XIX

Comunidades livres e escolas pomeranas – Parte II

Os pastores, as comunidades livres e as escolas pomeranas em São Lourenço do Sul – Parte I

Vila Neitzel: a maior comunidade pomerana de Minas Gerais