Venda Nova do Imigrante irá construir casa para acolhimento de crianças e adolescentes

Publicado em 11/03/2021 às 11:45

Compartilhe

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Venda Nova do Imigrante, assinou na última terça-feira (09) um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o prefeito do município, João Paulo Schettino Mineti, para a construção de uma casa de acolhimento para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. O equipamento público deverá ser entregue em 36 meses, a partir da assinatura do TAC, pela Secretaria Municipal de Ação Social, e terá a capacidade para acolher até 20 crianças e adolescentes, podendo, em situações excepcionais, acolher até 24 jovens.

Serão atendidos crianças e adolescentes de 0 a 18 anos, com previsão para receber também jovens entre 18 e 21 anos que forem acolhidos antes de atingirem a maioridade. Toda infraestrutura da casa de acolhimento deverá oferecer acessibilidade para o atendimento de pessoas com deficiência e a sede deverá ficar em área residencial e apresentar fachada similar a uma residência unifamiliar.

O TAC estabelece de forma minuciosa os critérios para a construção, funcionamento, prazos e fiscalização do abrigo, com itens como equipe de funcionários, mobiliário e recursos materiais, como brinquedos e instrumentos educativos. O local deverá apresentar a estrutura física conforme as orientações técnicas para os serviços de acolhimento para crianças e adolescentes do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) e do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS).

A assinatura do termo decorre de procedimento instaurado pela Promotoria de Justiça de Venda Nova do Imigrante em 2019, além da fiscalização permanente da situação dos abrigos de acolhimento. Nessas verificações, são observados itens como a infraestrutura dos locais, as equipes, as condições oferecidas às crianças e o seu atendimento. Esses dados foram considerados para a formulação das cláusulas do TAC. Durante o procedimento, foram constatadas irregularidades no abrigo hoje existente no município quanto aos recursos humanos, instalações físicas, entre outros casos de desrespeito às normas.

Em razão dos problemas constatados, as crianças e adolescentes acolhidos em Venda Nova do Imigrante estão com seus direitos ameaçados ou violados. Dessa forma, o MPES, atuou para assegurar o efetivo respeito aos direitos e garantias legais assegurados às crianças e adolescentes, mediante a proposição e assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta.

Veja o TAC

Saiba mais

O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) é um instrumento utilizado pelo Ministério Público para que aquele que assina o documento se comprometa a corrigir uma conduta considerada ilegal e passe a cumprir as leis e as normas em vigor.

 

Veja também

© Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Rio de Janeiro distribui 348,6 mil doses da vacina da Pfizer

97954

App Itaú oferece recarga de Bilhete Único em São Paulo

97952

Banco Central revisa expectativa de inflação para 2022 e ultrapassa a meta

© Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Vacinação covid-19: Rio de Janeiro distribui doses da Pfizer hoje

Saúde disponibiliza vacina contra meningite para crianças de até dez anos ainda não vacinadas em todo Estado

97946

Geração de empregos é um dos objetivos de plataforma de investimentos em turismo

97944

Crédito consignado pelo INSS ficará mais restrito; entenda

97942

Operação retira quatro funcionários presos em mina da Vale no Canadá