Vacinação contra a covid-19 no ES começa ainda em janeiro, diz secretário

Publicado em 08/01/2021 às 16:38

Compartilhe

Uma notícia que traz esperança foi passada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante entrevista coletiva, realizada nesta sexta-feira (08). Acompanhado do subsecretário em Vigilância de Saúde, Luiz Carlos Reblin, ele afirmou que a vacinação contra a covid-19 para os grupos prioritários deve ter início ainda em janeiro para a população capixaba.

O secretário afirmou que ainda não é possível confirmar uma data, que deve ser decidida em breve, em reunião com o Ministério da Saúde. Fernandes disse que na próxima semana, será confirmada a data em que 2 milhões de doses serão disponibilizadas para todo o Brasil, com o objetivo de vacinar 15% do primeiro público alvo, que são trabalhadores da saúde, idosos e população indígena. Para fevereiro, o secretário acredita na possibilidade de uma ampla vacinação para a população maior de 75 anos.

Segundo Reblin, o estado já possui um estoque com cerca de 1,7 milhão de seringas com agulhas. Na próxima semana, mais um lote deve ser entregue, totalizando mais de três milhões de insumos necessários para a vacinação.

O secretário acredita que há a possibilidade de que novas vacinas sejam registradas pela Anvisa para que seja incorporadas doses suficientes para que sejam aplicadas em toda a população adulta e idosa no Brasil em 2021. “Caso isso não ocorra, o governo do Espírito Santo já tomou a decisão da aquisição complementar para garantir que em 2021 a população capixaba tenha a imunidade de rebanho segura”, disse.

Sobre a obrigatoriedade da vacina, Nésio Fernandes explicou que os governos estaduais já estão autorizados a criarem normas complementares para que a população seja estimulada a tomar a vacina. Segundo ele, as imunização pode se tornar obrigatória para que o cidadão participe de concursos públicos, por exemplo.

De acordo com o secretário, haverá uma reunião com todos os municípios capixabas para que sejam realizados os envios das coletas de exames para a covid-19 diretamente para os laboratórios credenciados, na Grande Vitória e no interior. Segundo ele, com o aumento da testagem, haverá a observação de um aumento no número de casos. O secretário ainda afirmou que houve, em dezembro a consolidação de um número de óbitos maior do que o primeiro pico da doença, ocorrido em julho deste ano. Nésio Fernandes também informou que, na manhã desta sexta-feira, o estado possui mais de 150 leitos de UTI liberados.

Reblin afirmou que, atualmente, há uma testagem média de dois mil testes por dia, sendo que a meta do estado é ampliar essa coleta diária para quatro mil, podendo ser realizada, ainda, a testagem intradomiciliar. Ele ainda destacou a importância de manter o isolamento social em caso de apresentação de qualquer sintoma.

Reblin reforçou o pedido de que as mortes não sejam naturalizadas, insistindo no fato de que a população continue usando máscaras e que seja feito o distanciamento social.

Veja também

96789

Enforcador pode fazer mal aos cães? Adestrador explica o uso do equipamento

banestes-auxilio

Operações de crédito emergencial atingem mais de R$ 720 milhões liberados pelo Banestes

96787

Mega-Sena: duas apostas dividem prêmio de R$ 23,5 milhões

96785

Cachorros de Cingapura se tornam influencers no Instagram

© Myke Sena/MS

Covid-19: Brasil tem 21,2 milhões de casos e 590,5 mil mortes

© Luiz Erbes/S.E.R. Caxias/Direitos Reservados

Caxias elimina Portuguesa nos pênaltis e está nas oitavas da Série D

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Fiocruz entrega 4,5 milhões de vacinas contra a covid-19

futebol-em-mf

Termina competição de futebol infantil em Marechal Floriano