Recurso emergencial chega a empresas afetadas pelas chuvas no Espírito Santo

Publicado em 24/06/2024 às 13:56

Compartilhe

geral-24-06-ft-div-gov-es

Três meses após as enchentes na região Sul do Espírito Santo, 105 empresas que sofreram perdas receberam recursos da linha Emergencial do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e estão se reerguendo. Atualmente, R$ 48 milhões foram liberados ou estão nas fases análise no banco. A maior parte da demanda é de Mimoso do Sul, município mais atingido: quase 110 propostas de financiamento, totalizando aproximadamente R$ 36 milhões.

Além de Mimoso, os recursos também foram destinados para empresas de Alegre, Alfredo Chaves, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Guaçuí, Jerônimo Monteiro e Vargem Alta. Com o crédito emergencial do Bandes, as empresas estão investindo em obras, na compra de insumos, matérias-primas e maquinário, assim como no pagamento das despesas até que o faturamento se estabilize novamente.

Apoio a diversos setores

Em momentos de crise, o capital de giro é uma ferramenta necessária para a manutenção das atividades em diversos setores. O crédito emergencial foi destinado para diferentes segmentos econômicos: até o momento, 89,1% do valor liberado foram para o Comércio, 12,2% para o setor de Serviços e 5,9% para a Indústria. No Comércio, entre os negócios atendidos estão mercados, farmácias, lojas de materiais de construção, móveis e de roupas. No setor de Serviços, laboratórios e serviços médicos, telecomunicação e tecnologia receberam apoio. Já na Indústria, empresas de produtos alimentícios, roupas e mármore receberam recursos.

Em Mimoso do Sul, município mais afetado, a lanchonete Texas Grill buscou financiamento. Devido à rotina semanal de renovação de mantimentos, a empresa não sofreu grandes perdas no estoque, mas o período em que precisou ficar fechada trouxe algumas preocupações. Com o crédito, o negócio do casal Lucas Pereira Lopes e Laís dos Santos Coelho quitou as contas e teve capital de giro para continuar funcionando. “No início, eu achava que demoraria bem mais para nos reerguermos. Espero que entre oito meses a um ano, a gente consiga normalizar as atividades”, acrescentou.

“O crédito foi fundamental. Agora, a gente consegue negociar com os fornecedores e, com calma, voltar. Não sentimos dificuldade no processo para conseguir o crédito com o Bandes, foram todos muito ágeis e profissionais. Em um momento tão complicado, ter um banco que incentiva a reconstrução e faz esse serviço é gratificante demais”, Lucas Pereira, proprietário da Texas Grill.

Outra que recebeu o financiamento, a Mega Magazine, loja que trabalha com Tecnologia da Informação e Eletrodomésticos em Apiacá desde 2017, já está vendo os resultados do financiamento liberado. Após as chuvas, as vendas da empresa aumentaram: as perdas de eletrodomésticos e o apoio do Governo levaram os cidadãos a buscarem novas máquinas de lavar, tanquinhos, televisões e armários. O crédito foi usado pela LN para adquirir novos produtos, visto que uma parte considerável do estoque foi perdida na enchente. Além disso, a empresa pretende investir na reforma da loja, atualizando o letreiro e ajustando os espaços prejudicados.

Para o futuro, as expectativas são positivas. “Solicitamos o crédito para investir na compra de materiais e fazer essa gangorra se mexer novamente. Nossa perspectiva, no horizonte próximo, é de poder voltar ao faturamento que tínhamos antes”, disse o dono da empresa, Luís Fernando de Oliveira Souza.

Souza, que é do Rio de Janeiro, reconheceu também o cenário econômico favorável no Estado e o compromisso do banco capixaba com as empresas. “A boa vontade e o trabalho do Bandes me anima muito a investir no Espírito Santo. Hoje, 70% dos meus investimentos estão aqui, devido à facilidade que encontramos no Estado”, destacou.
Atuação do Bandes após as enchentes
Dos R$ 60 milhões disponibilizados pelo Fundo de Fortalecimento da Economia Capixaba (Fortec) para a linha Bandes Emergencial, 93,7% foram contratados ou liberados. O banco capixaba tem trabalhado para que os recursos financeiros cheguem às empresas afetadas o mais rápido possível. Além disso, esteve nos 13 municípios atingidos, por meio de parcerias com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e associações empresariais locais.

Uma linha de financiamento emergencial para capital de giro, com condições operacionais atrativas foi criada para as empresas que precisavam voltar a operar o mais rápido possível, com juros reduzidos, equivalentes a 50% da taxa Selic. De acordo com o diretor-presidente do Bandes, Marcelo Barbosa Saintive, a criação da linha emergencial ampliou as possibilidades de acesso ao crédito naquele momento delicado:

“Uma das estratégias fundamentais adotadas pelo Bandes em colaboração estreita com o Governo do Estado foi a criação do FORTEC. Esse fundo específico também foi concebido para oferecer suporte emergencial em situações de calamidade pública, como as recentes chuvas na região sul. O FORTEC representa um marco importante em nossa capacidade de resposta a crises, pois nos permite ter agilidade e diligência na alocação de recursos para áreas prioritárias, como na reconstrução de infraestrutura e no apoio a setores produtivos afetados”, pontuou.

“A equipe do Bandes se mobilizou para o atendimento socioeconômico aos empresários desses municípios. Fomos a todos os municípios indicados pelo decreto emergencial para melhor atender às empresas, dando orientação e recebendo as solicitações. Foi um esforço do banco, alinhado com o Governo do Estado, para apoiar a reestruturação dos empreendimentos capixabas e agora estamos vendo os resultados”, ressaltou o diretor de Negócios do banco, Marcos Kneip Navarro.

Fonte e foto: Governo ES

Veja também

brasil-15-07-ft-Reproducao-Redes-Sociais-PMERJ-eperacao-policial-Rio

Rio tem megaoperação policial em dez favelas na manhã desta segunda

mundo-15-07-ft-Rebecca-DROKE-ataque-Trump

Trump dá primeira entrevista após levar tiro: ‘Deveria estar morto’

geral-15-07-ft-Renan-Louzada-incendio-pedra-azul

Incêndio em Pedra Azul é combatido por equipes dos bombeiros

centro-cirurgico

Centro Cirúrgico 2.0: projeto para otimizar processos e garantir agilidade a quem precisa de cirurgia pelo SUS capixaba

ministerio-da-saude

Ministério da Saúde já realizou mais de 2.600 atendimentos à estados e municípios

selo-artesanal

Curso sobre Selos de Identificação Artesanal será realizado em julho

Em-apenas-7-meses-Mapa-alcanca-recorde-anual-de-aberturas-de-mercado

Em apenas 7 meses, Mapa alcança recorde anual de aberturas de mercado

pao-e-produto-alcoolico

Marcas de pão de forma deveriam ter alerta de produto alcoólico