Portaria reforça a implantação do modelo de Autorregulação Formativa Territorial no Estado

Publicado em 25/05/2021 às 12:43

Compartilhe

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (SESA) publicou no Diário Oficial do Espírito Santo, da última sexta-feira (21), a Portaria de N° 102-R, de 20 de maio de 2021, que estabelece a organização da Rede de Atenção e de Vigilância em Saúde no âmbito do Espírito Santo. Com a determinação, foi fortalecida a implantação do modelo de Autorregulação Formativa Territorial (ARFT) na Atenção Primária à Saúde (APS) dos municípios.

O projeto foi instituído em junho de 2020, entretanto, com as dificuldades impostas pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) em todo o Estado, será reforçado e salientado neste ano. O objetivo é facilitar o acesso do cidadão às consultas especializadas, exames complementares e procedimentos ambulatoriais, e com isso, diminuir o tempo de espera e oferecer um atendimento mais qualificado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para isso, foi realizada uma organização de fluxos assistenciais a partir do referenciamento e compartilhamento de informações entre profissionais de saúde de diferentes níveis de assistência.

Ou seja, o modelo permite que os profissionais de saúde atuantes na Atenção Primária à Saúde estabeleçam contato direto com os profissionais de referências especialistas de diversas unidades de saúde. Com isso, o manejo clínico do paciente será definido em conjunto, de forma mais adequada e agilizada.

Para acessar a portaria na íntegra, clique aqui.

Autorregulação Formativa na Região Sul de Saúde

Com a implantação do novo modelo, mais de 25,5 mil usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) já foram atendidos na Região Sul de Saúde. Desses, aproximadamente 17 mil pacientes necessitaram de consultas especializadas, e outros 8 mil pacientes foram encaminhados para a realização de exames.

Após a instituição do modelo, em junho de 2020, foi observada uma acentuada queda no tempo de espera por exames e consultas. “Os pacientes que tiveram suas consultas e exames especializados solicitados neste novo sistema, os pedidos foram regulados, autorizados e agendados com mais rapidez se comparado ao antigo modelo que utilizávamos”, explicou o superintendente de Saúde da região, José Maria Justo.

Atualmente, 231 unidades de saúde vinculadas aos municípios da região Sul estão cadastradas no novo sistema. Isso garante atendimento à população com 40 especialistas e subespecialistas de consultas e 33 exames de média e alta complexidade.

Veja também

96793

Azul tem inscrições abertas para nova edição de seu programa de trainee

96791

Auxílio emergencial volta a ser pago na terça; veja o calendário da 6ª parcela

96789

Enforcador pode fazer mal aos cães? Adestrador explica o uso do equipamento

banestes-auxilio

Operações de crédito emergencial atingem mais de R$ 720 milhões liberados pelo Banestes

96787

Mega-Sena: duas apostas dividem prêmio de R$ 23,5 milhões

96785

Cachorros de Cingapura se tornam influencers no Instagram

© Myke Sena/MS

Covid-19: Brasil tem 21,2 milhões de casos e 590,5 mil mortes

© Luiz Erbes/S.E.R. Caxias/Direitos Reservados

Caxias elimina Portuguesa nos pênaltis e está nas oitavas da Série D