Operação Risco Extremo realizou quase 17 mil ações de orientação durante período mais crítico da pandemia

Publicado em 27/04/2021 às 16:39

Compartilhe

Por 38 dias ininterruptos, as Forças de Segurança do Estado apoiaram os municípios capixabas em uma campanha intensa de orientação, conscientização e convencimento da população quanto aos cuidados necessários para a prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19), bem como acerca da importância da colaboração de todos para que fosse possível progredir no combate à pandemia. A Operação Risco Extremo teve início com a decretação das medidas extraordinárias de combate à Covid 19, no dia 17 de março de 2021, e foi encerrada nesse domingo (25).

Durante o período mais crítico da pandemia no Espírito Santo, a Polícia Militar (PMES), a Polícia Civil (PCES) e o Corpo de Bombeiros Militar(CBMES) se uniram aos agentes municipais para levar informações aos capixabas e garantir o cumprimento das determinações do Decreto Estadual. Ao todo, as ações mobilizaram 17.349 agentes públicos, entre integrantes das Forças do Estado (PMES, PCES e CBMES) e agentes municipais (Guardas, Posturas, Vigilância Sanitária, guarda-vidas e meio ambiente).

As equipes atuaram especialmente em ações de orientação em bares, restaurantes, distribuidoras de bebidas, comércio em geral e praias. Foram 16.754 abordagens, que resultaram em 13.641 medidas, principalmente advertências verbais e notificações, dado o cunho orientativo das ações. Medidas mais restritivas foram exceção neste período, que contabilizou 30 interdições de estabelecimentos comerciais e 40 autuações por descumprimento das medidas do Decreto Estadual.

As ações de orientação foram realizadas pelas Forças de Segurança do Estado desde o início da pandemia e, em maio do ano passado, passaram a ocorrer de forma integrada com agentes de órgãos municipais. As abordagens são definidas de acordo com o Mapa de Risco vigente e, no período mais crítico da pandemia no Espírito Santo, quando a ocupação de leitos para a Covid-19 ultrapassou a marca de 90%, este trabalho foi intensificado, com a participação mais robusta dos órgãos Estaduais, que ficaram à frente das ações.

“É importante destacar que parcela importante da população capixaba compreendeu a complexidade da situação, demonstrando apoio e colaboração neste momento tão difícil da pandemia. A união de esforços está levando à redução das taxas de transmissão e de ocupação de leitos e, por consequência, à adoção de medidas menos restritivas”, esclareceu o tenente-coronel Paiva, do Corpo de Bombeiros.

Mesmo com o encerramento da Operação Risco Extremo, as ações integradas continuam ocorrendo. É importante que os capixabas permaneçam tomando todos os cuidados, utilizando máscaras, higienizando as mãos e mantendo o distanciamento social, para que as taxas de contaminação e de internação continuem caindo.

Veja também

97727

Gasolina fica mais cara em 18 estados após atualização do governo

97725

Abono do PIS/Pasep vai aumentar em 2022; simule quanto você vai receber

97723

INSS: pagamento de até um salário mínimo começa nesta sexta-feira (24)

97721

INSS: prazo para fazer prova de vida acaba em menos de uma semana

97719

Tempestade Sam ganha força e deve se tornar furacão nesta sexta-feira, nos EUA

2309-unplash

Como a Covid 19 afeta a educação dos alunos? 

97710

Bolsonaro diz que Boris Johnson quer acordo “emergencial” para venda de alimento

97708

Criptomoedas são declaradas ilegais na China e Bitcoin cai quase 8%