Observadores de aves criam site com fotos de pássaros da região

Publicado em 17/07/2021 às 08:51

Compartilhe

LEODERIO-VELTEN-GATURAMO-VERDADEIRO

Texto: Julio Huber / Foto: Gaturamo Verdadeiro (Leodério Velten)

A prática de fotografar pássaros que habitam as matas da região das montanhas capixabas está ganhando cada vez mais adeptos. Prova da importância da atividade foi a instituição do Dia Estadual da Observação de Aves, comemorado em 3 de junho. E a Associação Martinense de Observadores de Aves (Amoaves) tem um motivo a mais para comemorar a data: está no ar um site onde são publicadas as belas fotografias feitas pelos 29 integrantes do grupo.

O www.amoaves.com.br foi criado como forma de divulgar o hobby dos participantes e apresentar as belas aves existentes na região. Leodério Velten, que tem sua história ligada ao cultivo de orquídeas na região, é um dos criadores do grupo, juntamente com Roberto de Oliveira Silva. Leodério relata que a produção do site foi uma forma encontrada para fortalecer esse trabalho feito pelo grupo, que contribui com a preservação de espécies que muitas vezes são desconhecidas pela maioria dos moradores.

Bico de Lacre (Foto: Renata Pilon Cevolane)
Bico de Lacre (Foto: Renata Pilon Cevolane)

“O site foi colocado à disposição da comunidade em geral com um conteúdo voltado para registros das aves da região, contendo páginas distintas dos três municípios de abrangência – Domingos Martins, Marechal Floriano e Viana. Além de contemplar os belos registros visuais das aves, o visitante poderá também ouvir o som das mesmas”, destaca.

No site é possível ver os registros por município, por autor, além de um blog onde são destacadas notícias da semana, bons locais de passarinhadas, publicações científicas e atividades já realizadas pelo grupo. “Na página de cada município estão os registros das aves clicadas, coma possibilidade de, ao arrastar o mouse sobre cada ave, ouvir o som dos seus cantos. Também ao clicar na foto o visitante poderá visualizar as demais fotos da mesma espécie contidas no site”, explica Roberto.

Além disso, todas as fotos estão acompanhadas de informações sobre a ave, como: o tamanho,hábitos alimentares, nome científico, data e local de registro, sexo, significado do nome científico, outros nomes populares, estado de conservação, entre outros dados.

“Esperamos com o site ampliar o alcance de nossa ação, divulgar o potencial da região para o turismo de observação de aves e contribuir com a ciência cidadã,possibilitando estudos de pesquisadores de todo o mundo em nosso verdadeiro banco de dados. Hoje, Domingos Martins é o segundo melhor lugar do Estado para a observação de aves, contando com 388 espécies catalogadas, ficando atrás somente de Linhares, que conta com uma grande faixa de área litorânea e, consequentemente, com muitas aves marinhas”, completou Velten.

Em Domingos Martins, a Amoaves desenvolve ações com as escolas municipais. Durante palestras ministradas pelos participantes, são repassadas aos estudantes mensagens de conhecimento e fortalecimento do espírito preservacionista da natureza. Também são feitas parcerias com donos de pousadas e condomínios que são orientados sobre a instalação de comedouros e plantio de árvores frutíferas, com o objetivo de ampliar a oferta de ambiente propício às aves.

Veja também

© Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

Com gol contra, Remo vence Avaí em confronto de Leões pela Série B

© Reuters/Denis Balibouse/ Direitos Reservados

Brasil recebe mais dois lotes de vacinas da Pfizer

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

CCJ da Câmara aprova admissibilidade da PEC dos Precatórios

© Gaspar Nóbrega/COB/Direitos Reservados

Brasil vence Argentina no Sul-Americano de vôlei feminino

© Bruno Haddad/Cruzeiro/Direitos reservados

Série B: VAR anula gol nos acréscimos e Cruzeiro empata com Operário

© Rafael Ribeiro/Vasco/Direitos Reservados

CRB arranca empate com o Vasco na 24ª rodada da Série B

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Decreto aumenta alíquotas do IOF para custear novo Bolsa Família

© Rovena Rosa/Agência Brasil

CoronaVac dá proteção acima de 90% a quem tem comorbidades, diz estudo