Maio tem o menor número de homicídios em 2023 no Espírito Santo

Publicado em 01/06/2023 às 16:43

Compartilhe

reducao-mortes

Nos 31 dias decorridos de maio, o Espírito Santo registrou 78 homicídios dolosos, sendo assim o menor número de assassinatos para um mês em 2023. No total, o Estado acumula 439 mortes violentas em cinco meses, sendo esse o segundo melhor resultado da série histórica, iniciada em 1996, perdendo apenas para o ano passado, que apresentou 412 crimes, no mesmo período.Até o momento, os dados mostram que 2023 está menos violento que 2019, por exemplo, ano em que os assassinatos fecharam em menos de mil casos. Dentro dos objetivos do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, liderado diretamente pelo governador Renato Casagrande, o Espírito Santo vem apresentando redução nos homicídios nos últimos anos.

Segundo o coordenador do Programa Estado Presente, o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, não há nenhum motivo para comemoração e o desafio é grande quando se trata da Segurança Pública.

“O desafio na segurança pública é constante. Como o governador Renato Casagrande costuma dizer: enquanto estivermos perdendo uma única vida no Espírito Santo, não há motivos para comemoração. As estatísticas nos mostram que as ações do programa Estado Presente refletem em resultados efetivos e que estamos no caminho certo. Mas ainda temos muito para fazer. Os resultados nos motivam a seguir e também a potencializar, cada vez mais, os investimentos na estruturação, modernização, capacitação e trabalho articulado entre as nossas forças policiais, combinadas com as ações de proteção social, especialmente nos territórios mais vulneráveis do Estado”, disse.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, destacou o trabalho que tem sido feito pelas forças de segurança, com o objetivo de enfraquecer as organizações criminosas, que são responsáveis pela maior parte das mortes, e colocar homicidas atrás das grades.

“Temos acompanhado diariamente o trabalho das nossas tropas em campo, com prisões qualificadas, apreensões de armamentos, drogas, além de operações com diversos mandados de prisão e busca apreensão, de norte a sul do Espírito Santo. Só tenho a agradecer a todos pelo trabalho realizado, a missão é muito difícil de evitar esse tipo de crime, mas temos conseguido resultados expressivos, dentro do programa Estado Presente, nos últimos anos. Seguiremos com muito esforço, para evitar essas mortes”, afirmou Ramalho.

Redução de mortes de mulheres

O Espírito Santo tem apresentado resultados importantes na questão da redução de mortes de mulheres. Ao todo, são 36 casos registrados de janeiro a maio no Estado, sendo esse o menor número desde 2001. Desses, 13 são considerados feminicídios, quando o motivo do assassinato envolve a questão da violência doméstica e, geralmente, é cometido por homens que têm algum relacionamento com a vítima.

“Temos trabalhado muito essa questão no Espírito Santo. Temos a operação Marias, operações integradas com o Governo Federal, muitos homens agressores presos e buscamos sempre combater essa cultura do machismo presente em nossa sociedade. Ninguém é dono de ninguém”, ressaltou o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho.

Fonte: Governo ES

Veja também

Drymoluber-brazili_ThiagoMarcial-capa-2

Espécies raras de cobras são redescobertas no Espírito Santo depois de décadas

agro-04-03-incaper

Incaper e parceiros vão promover eventos para valorização e empoderamento da mulher rural

capa-coluna-vida-saudavel

Epidemia de obesidade afeta mais de 62,6% das mulheres no Brasil

mundo-04-03-Divulgacao-UNRWA

Israel aceita acordo de cessar-fogo por seis semanas, diz EUA

policia-04-03-Ayrton-Freire-Inter-TV-Cabugi

Fugitivos de Mossoró invadem galpão de fazenda e polícia faz cerco

dengue-ms

Espírito Santo recebe lançamento de campanha nacional contra a dengue

cafe-conefora

Café canéfora tem zoneamento de risco climático atualizado

agropecuaria

Crescimento da economia brasileira é impulsionado pela alta de 15% da agropecuária em 2023