Estudantes de Marechal Floriano retornam às aulas presenciais após ações de segurança sanitária

Publicado em 09/11/2021 às 13:44

Compartilhe

WhatsApp-Image-2021-10-22-at-16.50.39

Texto: Juliano Rangel / Foto: Divulgação

Os estudantes das turmas do Ensino Fundamental de Marechal Floriano já estão de volta às salas de aula. Com o retorno do formato presencial garantido, os alunos das séries entre o 1º ao 9º ano já puderam retomar suas atividades no ambiente escolar sem a necessidade de revezamentos. Para os estudantes com comorbidades ou deficiências, a presença segue sendo facultativa. 

De acordo com a secretária de Educação, Édia Klippel, o retorno dos alunos é resultado de um trabalho que vem sendo desenvolvido em toda a rede de ensino do município desde o ano passado, com foco nos conhecimentos estruturantes e indispensáveis ao processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. 

“Mesmo em casa, os alunos foram assistidos pelos professores com a mediação e cumprimento das tarefas. Ao término de cada mês as atividades eram devolvidas e corrigidas pelos professores”, frisou a secretária.  

Segundo a Édia, a área de educação conseguiu acompanhar como estava sendo as aulas e a aprendizagem remota, com os alunos passando por uma avaliação diagnóstica e, assim, garantindo que não houvesse a evasão escolar. Ainda de acordo com a secretária, na Educação Infantil, nas turmas do pré-escolar, as aulas ainda permanecem no formato híbrido, com revezamento diário.

Projeto Rede dos Saberes

O retorno das aulas da Educação Fundamental foi consolidado e sem revezamento por meio planejamento iniciado em fevereiro deste ano, quando os estudantes começaram a retornar para a escola de modo escalonado. Por meio do projeto Rede dos Saberes, a Secretaria de Educação conseguiu garantir os direitos de aprendizagem dos alunos em meio à pandemia.  

A iniciativa possibilitou que os conhecimentos e os trabalhos dos professores fossem alinhados mensalmente. “Nos seus grupos de trabalho, diariamente os professores compartilham experiências exitosas que visam diminuir os impactos educacionais causados pela pandemia”, contou a secretária. 

Cuidados redobrados

A secretária enfatiza que todas as escolas elaboraram o Plano Estratégico de Intervenção e Controle em cumprimento a Portaria elaborada pela Secretaria Estadual de Educação (Sedu) e pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), que determina as medidas administrativas e de segurança sanitária a serem adotadas pelas escolas para um retorno seguro. 

“Este plano contém ações nas áreas administrativa, sanitária, da organização e higienização do espaço físico, transporte escolar, distribuição e consumo dos alimentos. As escolas estão colocando em prática todas as ações previstas neste plano de modo a garantir um ambiente seguro aos estudantes e aos profissionais”, explicou a secretária.  

Ela também ressalta que, antes do retorno presencial, todos os profissionais das escolas, do transporte escolar e da Secretaria Municipal de Educação foram capacitados pela Secretaria Municipal de Saúde, visando subsidiar esse retorno de modo seguro. 

“Como medida de precaução e isolamento de casos, todos os profissionais foram testados e uma amostra significativa de estudantes também passaram por esta triagem. Nos casos suspeitos e confirmados na comunidade escolar, além do monitoramento, são inseridos na Plataforma Segura, sendo acompanhados pela vigilância sanitária municipal”, informou Édia. 

Veja também

Palio-atinge-caminhonete-em-trevo-da-BR-262-e-foge-do-local-do-acidente

Pálio atinge caminhonete em trevo da BR-262 e foge do local do acidente

112964

EUA recomendam que população use “máscara mais protetora possível”

112962

Pitbull faz “birra” toda vez que escuta uma bronca

© José Cruz/Agência Brasil

Covid-19: Rio de Janeiro começa vacinação de crianças nesta segunda

112957

Covid-19: Áustria terá vacinação obrigatória a partir de fevereiro

© Alex Sandro/TV Brasil

Brasil recebe segunda remessa de vacina pediátrica da Pfizer

112953

Lira diz que Senado deve ser cobrado por nova alta de combustíveis

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Síndrome de Burnout é reconhecida como fenômeno ocupacional pela OMS