Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

Publicado em 17/06/2024 às 14:42

Compartilhe

agro-17-06-ft-AgroUrbano-maquina-secadora-cafe

Tecnologia desenvolvida pela Dryeration, foi testada e aprovada por produtores da Alta Mogiana e promete substituir os tradicionais “terreiros”

A secagem do fruto do café é um processo de pós-colheita extremamente delicado e importante, que influencia diretamente na qualidade do grão. Por isso, a secagem nos chamados terreiros pode estar com os dias contados. O processo de secagem por terreiro é tradicionalmente utilizado pela maioria cafeicultores e a falta de informação tecnológica pode comprometer o rendimento e a qualidade final do produto.

No terreiro, o processo de fermentação do café é facilitado pelo desenvolvimento de microrganismos na superfície dos frutos e o aumento da respiração e da temperatura do produto. Além de que, depende unicamente das condições ambientais, como, vento, dos raios solares e do clima, ficando vulnerável aos dias chuvosos.

Para auxiliar o produtor de café a mudar esse cenário e otimizar a qualidade do produto com selo brasileiro, a Dryerartion – empresa brasileira com mais de 40 anos de atuação – desenvolveu o CoffeeDryer®, um secador de alta performance que realiza a secagem do café cereja natural em menos de 24 horas. O equipamento permite uma secagem uniforme e com velocidade 10 vezes maior do que os secadores existentes no mercado, diminuindo o teor de umidade de 65% b.u. para 12% b.u.

“Ele é resultado de 22 anos de pesquisa e se propõe a secagem do café em qualquer processo escolhido pelo produtor, via seca ou via úmida. Na via seca se propõe a secar o café direto da lavoura ou lavado secando o café bóia ou o café cereja natural. Na via úmida, se propõe a secar o café despolpado e desmussilado, ou simplesmente o café lavado e separado do verde e do bóia o que a nosso ver agrega mais valor sensorial”, ressalta o representante da Dryeration na região da Alta Mogiana, Francinaldo Alves.

O sistema inovador mantém a qualidade do grão e traz produtividade para o cafeicultor, conforme relata Otalício Pacheco da Cunha, fundador da empresa e especialista em secagem de grãos. “Nosso secador recebe o café direto da lavoura, sem o uso de terreiro. A injeção de um volume de ar faz com que o fluxo passe em todas as partes e seque toda a massa do café com homogeneidade”, explica. “Além de reduzir o tempo do processo para um dia, ele mantém as características da planta-mãe e elimina a possibilidade de infestação de insetos e fungos. Bem diferente da realidade de um processo tradicional de seca de café, que leva pelo menos uma semana”, explica Cunha.

Uma das maiores perdas no café seco no terreiro é da sua massa seca.

Pesquisas registram próximo de 15% de redução de peso comparado ao café seco tradicionalmente. Os secadores CoffeeDryer® são produzidos de modo a acompanhar o crescimento da produção do cafeicultor. Eles são modulares e podem ser adquiridos a partir de uma capacidade estática de 5.000 litros e ter sua capacidade aumentada em módulos de 5000 litros, crescendo verticalmente até atingir sua capacidade máxima de 20 mil litros – em torno de 14 toneladas. A partir daí o projeto cresce horizontalmente em número de secadores de 20.000 litros. A tecnologia retira a umidade dos grãos e a leva para fora do secador com extrema agilidade. Entre as inúmeras vantagens de secar café cereja em menos de 24h, permite manter a colheita constante, reduzindo a queda do café no chão, mantendo a qualidade colhida no pé do café. “Também é possível programar uma colheita seletiva do café cereja e elevar muito a qualidade de toda a safra de café pelo elevado percentual de cereja, entre 60% e 70%”, detalha Cunha.

Outra vantagem do secador, é poder secar os grãos em dias chuvosos, pois o equipamento é totalmente hermético, por isso não há problemas em realizar a secagem com tempo úmido ou chuvoso. “Maior velocidade na secagem significa poucas perdas do volume colhido e manutenção da qualidade do café. Além de tudo isso, a chance de ter café seco, beneficiado e disponível no mercado três dias após colheita é uma enorme vantagem estratégica comercial para nosso cliente”, finaliza o diretor da empresa

O primeiro secador lançado no mercado brasileiro com toda essa nova tecnologia embarcada já vem operando há duas safras no município de Cristais Paulistas, região Nordeste do Estado de São Paulo. De acordo com o representante da desenvolvedora na região, Francinaldo Alves, o produtor está plenamente satisfeito, principalmente com a velocidade de secagem e a qualidade final do seu café.

“Realmente é um produto inovador na secagem de café. Um grande problema da cafeicultura é que a gente colhe o café, enche o terreiro e tem que parar a colheita, e agora estamos colocando à disposição do produtor uma tecnologia que permite o processo de colheita e secagem simultaneamente. De forma que eu colho durante o dia, e no outro dia estou com o ele na tulha”, explica Alves.

Fonte: AgroUrbano

Veja também

geral-15-07-ft-gov-es-confecao-roupas-unidade-prisional

Unidade prisional confecciona conjuntos em TNT para pacientes em situação de rua

brasil-15-07-ft-Reproducao-Redes-Sociais-PMERJ-eperacao-policial-Rio

Rio tem megaoperação policial em dez favelas na manhã desta segunda

mundo-15-07-ft-Rebecca-DROKE-ataque-Trump

Trump dá primeira entrevista após levar tiro: ‘Deveria estar morto’

geral-15-07-ft-Renan-Louzada-incendio-pedra-azul

Incêndio em Pedra Azul é combatido por equipes dos bombeiros

centro-cirurgico

Centro Cirúrgico 2.0: projeto para otimizar processos e garantir agilidade a quem precisa de cirurgia pelo SUS capixaba

ministerio-da-saude

Ministério da Saúde já realizou mais de 2.600 atendimentos à estados e municípios

selo-artesanal

Curso sobre Selos de Identificação Artesanal será realizado em julho

Em-apenas-7-meses-Mapa-alcanca-recorde-anual-de-aberturas-de-mercado

Em apenas 7 meses, Mapa alcança recorde anual de aberturas de mercado