BR-262 está totalmente interditada neste sábado na Região Serrana

Publicado em 10/10/2020 às 13:44

Compartilhe

A forte chuva que cai na Região Serrana do Espírito Santo na manhã deste sábado (10) está causando transtornos para quem trafega pela rodovia nesse início de feriado. De acordo com o capitão Carlos Noia, coordenador de serviços do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros, há vários pontos de interdição total entre os quilômetros 70 e 80 da BR-262, próximo a Pedra Azul, Domingos Martins.

“Temos equipes de Marechal Floriano e Venda Nova do Imigrante atuando na limpeza desses trechos para a desobstrução da pista, mas há vários chamados de quedas de árvores. Nossas equipes estão nos locais atuando”, informou.

O superintendente Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Espírito Santo, Romeu Scheibe Neto, informou que iria acionar equipes para irem até o local.

O empresário Paulo Renato Fonseca Junior, que estava seguindo para a região de Pedra Azul, resolveu voltar para a Grande Vitória após se deparar com as árvores caídas e a interdição da pista. “Cairam muitas árvores e o trânsito está todo parado. Estava ventando muito. Infelizmente estou retornando para Vitória”, disse.

Veja também

© Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

Com gol contra, Remo vence Avaí em confronto de Leões pela Série B

© Reuters/Denis Balibouse/ Direitos Reservados

Brasil recebe mais dois lotes de vacinas da Pfizer

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

CCJ da Câmara aprova admissibilidade da PEC dos Precatórios

© Gaspar Nóbrega/COB/Direitos Reservados

Brasil vence Argentina no Sul-Americano de vôlei feminino

© Bruno Haddad/Cruzeiro/Direitos reservados

Série B: VAR anula gol nos acréscimos e Cruzeiro empata com Operário

© Rafael Ribeiro/Vasco/Direitos Reservados

CRB arranca empate com o Vasco na 24ª rodada da Série B

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Decreto aumenta alíquotas do IOF para custear novo Bolsa Família

© Rovena Rosa/Agência Brasil

CoronaVac dá proteção acima de 90% a quem tem comorbidades, diz estudo