Atual cenário econômico no Brasil alerta para uma próxima estagflação

Publicado em 25/11/2021 às 10:35

Compartilhe

Atual-cenario-economico-no-Brasil-alerta-para-uma-proxima-estagflacao

Foto: Divulgação

Em 1965, um novo cenário econômico despontava no Reino Unido, e o político Iain Macleod utilizava em seu discurso pela primeira vez a palavra stagflation – estagflação –, termo de origem aportuguesada das palavras stagnation e inflation – estagnação e inflação –, mas só ganhara notoriedade em 1975, na crise mundial do petróleo.

A estagflação ocorre quando a economia de um país sofre queda da atividade econômica – recessão – e em paralelo um disparado aumento dos preços, demissões em massa de trabalhadores e um custo de vida crescente e acelerado. Economicamente, afirma-se que a estagflação caracteriza-se pelo aumento das taxas de inflação e desemprego, assim como a desaceleração do PIB (Produto Interno Bruto).

Observamos que, nos últimos meses no Brasil, o aumento dos preços e as dificuldades na vida das pessoas fizeram com que os chamados monstros da economia – inflação alta com baixo crescimento – novamente se juntassem, e a consequência é um quadro de estagflação. Sabe-se que o aumento dos preços dos combustíveis e da energia elétrica tem sido os grandes vilões.

Dados visíveis no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mostram que os valores desses produtos encostam nos dois dígitos em 12 meses. Dessa forma, dados apontados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) registram sucessivos aumentos nas taxas de desemprego, justificados principalmente pelo fechamento de empresas e pela demissão de funcionários, em razão das restrições sanitárias causadas pela pandemia do coronavírus. Porém, oficialmente, não existe a estagflação no momento no território nacional, mas, diante do cenário político e econômico, pode resultar nesta situação.

Além da pandemia, outros fatores influenciam na atual inflação no Brasil, como a crise hídrica, que aumenta a geração de energia e a alta no preço das commodities, resultando no custo alto da produção e na elevação do preço do produto final, somados à elevação nas taxas de juros pelo Banco Central.

Portanto, a consequente dificuldade no crescimento sustentável e com a taxa Selic mais alta, reduzindo a quantidade de dinheiro na economia e tentando baixar os preços, influi diretamente no ritmo da atividade econômica – até então, estagnada.

Na busca por amenizar suas dificuldades financeiras, o refinanciamento de veículo vem auxiliando as pessoas que buscam soluções rápidas e que atendam suas necessidades. É uma forma de empréstimo com pontos importantes, como: continuam com o seu bem, recebem um valor em dinheiro, pagam parcelas a juros mais baixos e têm a segurança na negociação, já que o veículo é considerado a garantia da quitação do empréstimo, caso tenha dificuldades no pagamento, favorecendo a quitação das dívidas, o retorno do chamado “nome limpo no mercado” e as condições de melhor administrar a sua economia pessoal.

Veja também

© Ale Cabral/CPB/Direitos Reservados

Medalhistas prestigiam Festival Paralímpico, que ocorre neste sábado

© Leonardo Moreira/FEC/Direitos Reservados

Fortaleza se classifica para sua primeira Libertadores

© Marcelo Cortes/Flamengo/Direitos Reservados

Vice-campeão Flamengo empata com rebaixado Sport em Recife

© José Tramontina/athletico.com.br/Direitos Reservados

Athletico-PR derrota Cuiabá na Arena da Baixada e se afasta do Z4

107879

Comissão da Câmara faz audiência na quarta sobre piso para enfermagem

© 28/10/2021_Fernando Frazão/Agência Brasil

Covid-19: estado do Rio está com risco muito baixo pela segunda semana

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Covid-19: Brasil registra 22 milhões de casos e 615,4 mil óbitos

© Carol Morelli/Arquivo Pessoal

Quarteto feminino bate recorde mundial de natação master