Vacinação contra a dengue em Marechal Floriano desacelera e casos da doença aumentam

Publicado em 08/06/2024 às 06:00

Compartilhe

Vinte-municipios-capixabas-receberao-as-primeiras-doses-de-vacina-contra-dengue

Texto: Bruno Caetano

O ritmo de vacinação contra a dengue no município de Marechal Floriano tem apresentado desaceleração, enquanto os índices de casos da doença continuam a crescer. A baixa adesão está longe da meta de 95% de cobertura vacinal e preocupa autoridades de saúde, especialmente diante do crescente número de casos da doença, que neste ano já atingiu 700% de crescimento de casos prováveis de dengue.

Ao todo, 586 doses das vacinas já foram aplicadas. O número representa 52% da cobertura vacinal. O público alvo que menos se vacinou até o momento foram crianças e adolescentes de 11 a 14 anos, com 46,52% de doses aplicadas, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado.

A Secretaria de Saúde do município tem realizado campanhas de vacinação, mas não tem surtido efeito. As doses para a faixa etária de 10 a 14 anos estão disponíveis em todas as unidades de saúde do município que atendem de segunda a sexta-feira, segundo o horário da Sala de Vacina de cada uma delas. O atendimento é por ordem de chegada e os responsáveis devem levar o cartão de vacinação da criança.

CASOS – Em contrapartida, os números de casos continuam a crescer. O município de Marechal Floriano registrou, até a última quinta-feira (06), 484 incidências de casos prováveis de dengue e segue em alerta de alto risco. Desses, 55 casos foram confirmados e 28 seguem em investigação. Os dados são do 22º boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado, com informes diários sobre dengue, zika e chikungunya. Os números aumentaram em 700%, nos 5 primeiros meses do ano.

A Referência Técnica da Atenção Primária da Saúde do município, Angelica Lavagnoli Rossin, explica que a baixa adesão pode aumentar casos de internações e óbitos causados pelo vírus. Há uma convocação, um apelo para que as pessoas se vacinem em prol da proteção pessoal e da comunidade. A cooperação de todos para a elevação das coberturas vacinais é a única forma de evitar que a dengue se propague”, disse Angélica Lavagnoli Rossin.

VACINAÇÃO – O imunizante Qdenga foi aprovado pelo Ministério da Saúde e foi incorporado em dezembro de 2023 ao Sistema Único de Saúde (SUS). A vacina, desenvolvida pelo laboratório japonês Takeda, também foi aprovada pela Comissão de Incorporação de Tecnologias (Conitec) do SUS.

Vale lembrar que a dengue ocorre em climas tropicais e subtropicais, principalmente em áreas urbanas e semiurbanas. A dengue grave é uma das principais causas de morte entre crianças em alguns países da Ásia e da América Latina. O comprometimento da população no combate ao mosquito transmissor, juntamente com as iniciativas do poder público, é, no momento, o único caminho para combatê-lo.

Veja também

mundo-13-06-ft-reproducao-internet

Ferida no Líbano diz ter deixado o Brasil após agressão do marido

politica-13-06-Alex-Ferreira-Camara-dos-Deputados

PL que iguala aborto a homicídio tem 78% de rejeição no site da Câmara

policia-13-06-ft-policia-civi-MF-roubo-casal

Casal detido em Marechal Floriano disse que anjo os orientou a praticar furtos em residências

saude-13-06-ft-sesa

Hospital Estadual Central recebe placa comemorativa do selo Diamond pela excelência no tratamento do AVC 

politica-13-06-Helio-Filho-Secom

Armazéns do Porto de Vitória ganham projeto de requalificação

esporte-13-06-ft-gov-es-selecao-capixaba-handebol

Seleção capixaba de handebol disputa Campeonato Brasileiro Cadete

cultura-13-06-ft-gov-es

VII Festival de Leituras Dramáticas Capixabas agita Cachoeiro

saude-13-06-ft-Criar-Comunicacao-Integrada-medico

Mais de 50 médicos do Espírito Santo respondem por processo no CRM