Touro de Ouro foi guardado em depósito da B3 e não deve ser exposto novamente

Publicado em 24/11/2021 às 17:20

Compartilhe

106544


source
Touro de Ouro da B3 sendo removido
Reprodução/redes sociais

Touro de Ouro da B3 sendo removido

O Touro de Ouro da Bolsa de Valores brasileira, a B3, que foi removido da região central da cidade de São Paulo na noite de terça-feira (23), foi enviado para um depósito onde a B3 mantém seu acervo. A informação foi dada à Folha de S. Paulo nesta quarta-feira (24) pela própria Bolsa, que afirmou que não tem planos imediatos de uma nova exposição.

A retirada da estátua aconteceu algumas horas depois que a Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU) da Secretaria Municipal de Urbanismo da capital paulista concluiu que o Touro de Ouro é uma peça publicitária  e foi instalado sem autorização.

Por cinco votos a quatro, os julgadores entenderam que a leitura de QR Code direcionando para redes sociais da B3 e do artista plástico Rafael Brancatelli mostra o intuito de divulgação de marcas. Os membros ainda lembraram que o sócio da XP Investimentos, Pablo Spyer, foi um dos investidores da obra, que pode estar associada a divulgação de sua escola para educação financeira, Touro Inc.

A instalação irregular é passível de multa, que pode ser aplicada pela Subprefeitura da Sé. O órgão aguarda o processo da CPPU para determinar o valor da condenação.

Veja também

107587

Câmara aprova fornecimento de água e seguro a entregadores de aplicativo

107585

Nenhuma aposta acerta a Mega-Sena; prêmio acumula em R$ 16 milhões

107583

Jovem deixa a faculdade e decide virar nômade: “Infinitas possibilidades”

© Thais Magalhães/CBF/Direitos Reservados

Seleção feminina encerra temporada com título do Torneio de Manaus

© Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

Copa Verde: Paysandu e Remo empatam em clássico de tempos distintos

© Reuters/Carlos Osorio/Direitos Reservados

Pfizer: 1 milhão de doses chegam ao Brasil hoje

107575

Mega-Sena sorteia R$ 11 milhões nesta quarta; confira as dezenas

107573

EUA têm 10 milhões de vagas, mas não despertam interesse; entenda o porquê