Supermercado vende bandeja sem carne na periferia de SP: “Só depois de pagar”

Publicado em 18/10/2021 às 19:20

Compartilhe

100941


source
Segundo funcionária, prática tem objetivo de evitar furto de alimentos
Reprodução/Facebook

Segundo funcionária, prática tem objetivo de evitar furto de alimentos

Uma filial da rede de supermercados Extra, no bairro Jardim Ângela, Zona Sul de São Paulo, estaria vendendo marmitas sem carne. Segundo clientes, o produto só é disponibilizado após o pagamento das compras.

A denúncia foi feito pelas redes sociais pela ativista Fabiana Ivo. Segundo ela, quando foi comprar carne para mãe na rede próxima a uma região de periferia, foi surpreendida ao receber uma bandeja vazia.

Uma funcionária informou que só poderia entregar o produto após o pagamento no caixa e ressaltou que a medida foi tomada para evitar assaltos.

“Que sensação horrível”, escreveu Fabiana, em uma publicação no Facebook.

“Isso é uma afronta a toda a população das quebradas, duvido que o mesmo acontece no Extra do Morumbi”, concluiu.

O iG tentou entrar em contato por mais de um meio com o Grupo Pão de Açúcar, proprietário do Extra, mas não obteve retorno até o momento. Ao G1 , a empresa informou que houve falha pontal de procedimento e já teria tomado providências sobre o caso. O Extra ressaltou que a prática não faz parte de sua política de atendimento.

Veja também

© Marcos Oliveira/Agência Senado

Senado aprova novas regras para emendas de relator

© Reuteres/Sergio Moraes/Direitos reservados

Comitê recomenda que réveillon no Rio de Janeiro seja mantido

© Bruno Corsino/ACG/Direitos Reservados

Atlético-GO derrota Bahia e se afasta do Z4 do Brasileiro

© Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

SP usará vacina da Pfizer como segunda dose em quem recebeu a Janssen

© Rovena Rosa/Agência Brasil

Covid-19: Brasil tem 22 milhões de casos e 614,3 mil mortes

© Guilherme Mansueto/Magnus Futsal/Direitos Reservados

LNF: Magnus supera Foz Cataratas e vai à final pelo 3º ano seguido

Café em Itarana

Polícia Militar recupera carga de café roubada em Itarana

© Marina Ramos/Câmara dos Deputados

Câmara aprova medidas de transparência e teto para orçamento secreto