STF retoma julgamento sobre porte de maconha para consumo

Publicado em 24/06/2024 às 10:55

Compartilhe

politica-24-06-STF-porte-maconha

Foto: Reprodução STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma na próxima terça-feira (25) o julgamento sobre se o  porte de maconha para consumo próprio deve ser considerado crime ou não.

O debate não se refere à legalização do consumo de drogas. O STF esclareceu que o consumo de drogas, mesmo para uso pessoal, continua sendo considerado um ato ilícito. Não está em discussão legalizar ou liberar qualquer atividade relacionada a entorpecentes.

A questão central é decidir se ter drogas para uso próprio configura um crime ou uma infração administrativa. Isso influencia diretamente como esses casos são tratados pela Justiça e pode impactar o histórico criminal das pessoas, incluindo a possibilidade de reincidência.

O tribunal também deve estabelecer a quantidade máxima de drogas que pode ser considerada para uso individual, o que ajudará a distinguir usuários de traficantes. Esse ponto já conta com maioria no tribunal, com sugestões variando de 10 a 60 gramas.

No entanto, a discussão não abrange o tráfico de drogas, que permanece como crime com pena de 5 a 20 anos de prisão.

Até agora, dos nove ministros, há três correntes principais de posicionamento. Cinco ministros consideram que o porte de drogas para uso pessoal não deve ser criminalizado, aplicando medidas educativas e advertências. Três ministros defendem a constitucionalidade da lei atual, mantendo o porte como crime com consequências socioeducativas. O ministro Dias Toffoli abriu uma terceira linha, argumentando que desde a mudança na Lei de Drogas em 2006, o porte para consumo próprio não configura crime, mas mantendo as sanções administrativas.

O julgamento continuará com o voto dos ministros Luiz Fux e Cármen Lúcia. Depois disso, poderão ser solicitadas análises adicionais pelos ministros.

A decisão final terá repercussão geral, impactando outros processos judiciais em instâncias inferiores. Atualmente, há mais de 6.354 casos semelhantes aguardando uma resolução do STF.

O tribunal foi provocado a se manifestar a partir de um recurso iniciado em 2011 pela Defensoria Pública, contestando a criminalização do porte individual de drogas como violação dos direitos à liberdade e à privacidade garantidos pela Constituição.

Fonte: Portal IG

Veja também

centro-cirurgico

Centro Cirúrgico 2.0: projeto para otimizar processos e garantir agilidade a quem precisa de cirurgia pelo SUS capixaba

ministerio-da-saude

Ministério da Saúde já realizou mais de 2.600 atendimentos à estados e municípios

selo-artesanal

Curso sobre Selos de Identificação Artesanal será realizado em julho

Em-apenas-7-meses-Mapa-alcanca-recorde-anual-de-aberturas-de-mercado

Em apenas 7 meses, Mapa alcança recorde anual de aberturas de mercado

pao-e-produto-alcoolico

Marcas de pão de forma deveriam ter alerta de produto alcoólico

qualificacao-de-turismo

Programa de Qualificação para o Turismo oferece novas oportunidades

inscricao-para-nossa-bolsa

Governo do Estado divulga lista com suplentes às vagas oferecidas pelo Programa Nossa Bolsa 2024/02

nota-premiada

Fique ligado: dia 18 de julho tem sorteio do Nota Premiada Capixaba!