O estigma da transa no primeiro encontro…

Flaviane Brandemberg , 07 Fevereiro 2018

O estigma da transa no primeiro encontro…

Uma leitora confessou-me sua dúvida sobre dar ou não na primeira. Em outras palavras, sobre transar ou não transar com o cara no primeiro encontro. Ela me disse que sempre sente essa dúvida porque coloca em jogo uma série de discursos que circulam em nossa sociedade. Pois é, não é mesmo fácil você sair com um cara que acha gostosão, sentir-se excitada e não ceder para que ele a penetre.

O jogo de desejos está o tempo presente nos relacionamentos. Quando você sai com alguém e rola uma sintonia, nem que seja no beijo, a vontade é de prolongar aquela sintonia e permitir-se até a última gota. Mas porque não fazê-lo? Acontece que nossa sociedade dita que mulheres que dão de primeira são fáceis, não possuem muito valor, são muito dadas. Mas será que podemos levar isso na ponta da faca? Creio que não.

Tudo é muito relativo e, neste caso, é preciso saber quais as circunstâncias. Por exemplo, você está viajando e conhece um rapaz tudo de bom. Rolou um clima, então por que não dar? Você vai deixar de fazer um sexo gostoso com uma pessoa que nem sabe se verá novamente por causa do que ele ou os outros irão pensar?! Pode ter certeza que se você fizer bem feito, ele só vai ficar com a lembrança do quanto você é gostosa!

Um outro exemplo, você conhece a pessoa demais e sabe o quanto ela é discreta. Já conversavam, mas nunca haviam ficado. Um dia qualquer vocês trocam uns beijos e o corpo quer manter essa troca entre ambos, e aí? Você vai deixar de transar com ele porque está com medo dele mudar a concepção a seu respeito? Ah, musa, pensa nisso não! Se você sabe que o que rolou entre vocês ficará entre os dois, então se entrega. Já nos casos em que o rapaz é boca aberta, você sabe que ele não vale nada, mas é apaixonada… pensa muuuito porque seu nome pode ir parar na vala sem que perceba.

O nosso corpo é o que nos constitui, fazemos sexo com quem a gente quer, não é o que os outros podem ou não falar que vai nos impedir disso. Entretanto, a gente não pode popularizá-lo porque tudo possui limites. Se você gosta dele, confia e sente que há uma harmonia, então também não razão para negar-se (a não ser que não tenha vontade). Negar foda é algo que deve acontecer quando você realmente não quer ou não está a fim. Deixa dessa dúvida do “dar, não dar, dar, não dar…” pra lá! Fora isso, minha deusa, seja feliz com ele, com ela ou com eles!

confira botao coluna 2

 

Histórico