Distrito de Marechal Floriano faz isolamento, reduz contágio e Prefeitura pede colaboração de todos

A chegada e a disseminação do novo coronavírus é o grande desafio para a humanidade nesse momento. E isso não é diferente no Espírito Santo e em Marechal Floriano. No município, a localidades de Santa Maria vem conseguindo reduzir o contágio baseado no isolamento social correto.

Pesquisadores buscam incessantemente, mundo afora, soluções para a doença, tais como vacinas ou mesmo combinação de medicamentos. Mas, enquanto um tipo de solução como esses não chegam, o isolamento e o distanciamento social têm sido os métodos mais eficazes para desacelerar o contagio. Junto com as medidas de higiene, como lavar as mãos com frequência e o uso de máscaras.

Conforme a assessoria de comunicação da Prefeitura de Marechal Floriano, a Secretaria de Saúde (Semus) reitera que a principal arma para quebrar a cadeia de transmissão é a colaboração de cada um, ficando em casa, em uma época em que a doença se prolifera em ambientes com aglomerações.

Ainda conforme a assessoria, na última terça-feira (23) completaram dois meses da confirmação do primeiro caso no município. “Apesar da disseminação da doença, o desrespeito ao isolamento e o descumprimento das medidas de higienização individual, foi ocasionado um aumento significativo do número de casos confirmados”, informou a Prefeitura.

De acordo com os dados divulgados no último boletim da Secretaria do Estado da Saúde (Sesa), foram registrados 350 casos confirmados, com um percentual de 3,43% de letalidade. No município já morreram 12 pessoas. Do total de casos, 269 pessoas já foram curadas.

REDUÇÃO - Em Marechal Floriano há exemplos concretos de êxito no combate a pandemia. A assessoria destacou que “alguns distritos como Santa Maria registraram redução dos casos confirmados, devido ao cumprimento correto do isolamento social”. Acrescentou ainda que “nesse momento, as ações coletivas são ainda mais importantes. É através do isolamento social que as autoridades de saúde poderão conter a circulação do vírus e tratar os pacientes de forma efetiva, evitando novos contágios”.