Proteções nas praças e pontes continuam sendo destruídas em Marechal Floriano

Como se não estivesse buscando bons resultados para a saúde da população evitando as aglomerações neste tempo da pandemia coronavírus, as fitas plásticas amarradas em banquinhos e nas árvores das praças e ainda nos campinhos de areia, continuam sendo destruídas.

Proteções nas praças e pontes continuam sendo destruídas em Marechal FlorianoQuando destruídas, elas oferecem plenas condições de acesso aos moradores e visitantes a todos os bancos desses locais. Com isso, ocorre a aproximação das pessoas, já que nem sempre estão nos locais os servidores dos diversos setores direcionados a manter distantes as pessoas evitando o contágio da doença também denominada como Covid 19.

O secretário municipal de Obras e Serviços Urbanos, Antônio Malini, que trabalha nessa época favorável á saúde da população local, sendo um dos servidores que trabalhou na instalação das fitas de proteção, afirma que as pessoas não deveriam proceder dessa forma porque o distanciamento é fundamental para as pessoas não contraírem a doença. “De perto a contração é facilitada”, disse.

Para o morador Alan Correa, as pessoas que procedem desta maneira destruindo o que é fundamental para a saúde de todos, desconhecem o que é correto nessa vida. “Acompanhei o desenvolvimento do trabalho para instalar as fitas plásticas por servidores da Prefeitura Municipal ao lado da Polícia Militar e dou total apoio, porque visa evitar o surgimento do mal”.

Outra pessoa que fica revoltada com essa situação de destruição das fitas que evitam a aglomeração é o motorista Tiago Koehler, de Marechal Floriano. “O pensamento dessas pessoas que cometem essa destruição está longe de Marechal Floriano, mas mesmo assim, desejamos muita saúde para elas”, disse.