Dicionário Pomerano está na mão

Folha Pomerana Express , 02 Setembro 2019

Dicionário Pomerano está na mão

dicionarioEm bela metáfora, um famoso autor sul-americano comparou os dicionários a grandes armazéns linguísticos. Outros falam em tesouros do idioma, cultivados e mantidos por meio de dicionários. Certamente ambas as comparações são verdadeiras, pois, entre as atribuições básicas dos dicionários está a coletar e descrever todo um capital linguístico, seja na sua forma escrita, seja na falada. Além disso, servem também para outras finalidades, que neste espaço apenas podemos tocar por alto: além de serem ferramentas indispensáveis na área da linguagem e da cultura, também representam incalculável contribuição para a formação e o desenvolvimento da identidade linguística. As línguas naturalmente apenas sobrevivem quando são faladas e repassadas para as futuras gerações.

dicionario2Com este dicionário escolar bilíngue Pomerano-Português e Português-Pomerano, editado por Aloi Schneider, com a participação de Lilia Jonat Stein, Gisela Wienke Wachholz e Ivan Seibel, em exaustivo trabalho ad honorem, foi possível construir um "armazém da língua" que, com seus mais de 13.000 verbetes poderá se constituir em uma base para que a língua dos pomeranos brasileiros também no futuro continue sendo parte importante e vital da diversidade linguística no Brasil. Além disso, o dicionário manterá viva a memória dos antigos dialetos do baixo-alemão da Pomerânia Oriental que, com a Segunda Grande Guerra, tenderam a perder o seu espaço no âmbito alemão europeu e ali em breve se extinguirão. Mas esta não é a única razão para se considerar de grande felicidade este dicionário escolar a documentar o vocabulário básico dos pomeranos no Brasil. À autora e à sua equipe cabe um grande agradecimento e reconhecimento pelo seu impressionante desempenho.

- Tradução Dr. Ivan Seibel

confira botao coluna 2

 

Histórico