Semáforo inteligente é instalado no trevo da BR-262, em Marechal Floriano

Publicado em 19/12/2022 às 14:50

Compartilhe

Semaforo-inteligente-e-instalado-no-trevo-da-BR-262-em-Marechal-Floriano

Texto e fotos: Cícero Modolo

Uma nova tecnologia semafórica deve melhorar a rotina de motoristas de Marechal Floriano e de usuários da BR-262, aos finais de semana, dando mais agilidade no trecho que corta a sede do município. É que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) instalou o equipamento conhecido como “laço indutivo”, no semáforo do trevo que dá acesso ao centro de Marechal Floriano.

O equipamento permite que o semáforo da BR-262 só abra quando existirem carros aguardando na via. Com isso, o motorista não precisará mais aguardar por longos períodos, aos finais de semana, quando o semáforo ficava no modo amarelo piscante. Muitos motoristas, em outras ocasiões, desrespeitavam a sinalização e atravessavam a rodovia no sinal vermelho, muitas vezes causando acidentes.

Além disso, desrespeitar a sinalização é considerado uma infração de natureza gravíssima, que gera multa de R$ 293,47, além de sete pontos na habilitação, de acordo com artigo 208 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A estrutura do recurso funciona com o sistema chamado de “laço indutivo” implantado no asfalto, alguns metros antes do trevo, que passa despercebido ao olho nu. Ao passar sobre ele, o veículo comunica ao semáforo que há uma demanda de acesso para atravessar. Durante os dias de semana, o semáforo funciona no sistema normal, comandado por tempo.

De acordo com o superintendente regional do DNIT/ES, Romeu Scheibe Neto, a proposta é instalar o recurso em outros cruzamentos onde existe o “sinal verde ocioso”, quando o semáforo abre sem ter nenhum condutor para passar.

“Após tratativas junto à Polícia Rodoviária Federal (PRF), foi emitida ordem de serviço para que a empresa Sinalização Espírito Santo (SINALES) implantasse o sistema nos cruzamentos semafóricos, de modo a atuarem de acordo com detecção veicular, tornando o tráfego mais fluído”, explica.

O superintendente regional do DNIT/ES relata que mesmo após a implementação e finalização dos serviços, alguns usuários estão ligando aos finais de semana, indagando que o semáforo não está funcionando. “Assim constatamos que os motoristas, por acreditarem tratar-se de radar, estão parando ou reduzindo a velocidade em cima da baia do laço indutivo. Desta forma, como os veículos estão parando antes do laço indutivo, o sistema de detecção veicular não é acionado”, frisa o engenheiro Romeu.

A Câmara de Marechal Floriano está realizando uma campanha socioeducativa de trânsito para os moradores locais, com materiais de comunicação que estão sendo espalhados na cidade, com intuito de orientar os motoristas e turistas que visitam o município, enfatizando que aos finais de semana, os semáforos somente serão acionados quando os veículos pararem em cima do dispositivo.

O superintendente do DNIT/ES informou, ainda, que o usuário que notar dificuldades ou possível mau funcionamento do semáforo, pode ligar para um dos seguintes telefones: (27) 3324-3431; 3434-5377 ou 27 99861-6869. Na ligação, deve informar, se o problema for relacionado ao semáforo do trevo de Marechal Floriano, o número do mesmo (2104). O horário de atendimentos é das 07h às 19h.

Veja também

agro-17-06-ft-AgroUrbano-maquina-secadora-cafe

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

geral-17-06-ft-Ricardo-Medeiros-terceira-ponte

Governo do Estado inicia remoção das cabines da Terceira Ponte

saude-17-06-ft-sesa

Neurocirurgia transformadora: a jornada de dona Florentina para recuperar a fala e a mobilidade

geral-17-06-ft-Reproducao-Agencia-Brasil-termometro

Inverno começa nesta semana com temperaturas acima da média

politica-17-06-ft-Paulo-Pinto-Agencia-Brasil-pl-aborto

Após PL do aborto na Câmara, Senado discute o tema nesta segunda-feira

brasil-17-06-ft-reproducao-chuvas-RS

Ministro presta suporte após temporal em São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul

producao-industrial

Produção industrial cresce 6,2% no Espírito Santo

incendio-instalacao-eletrica

Saiba como evitar incêndios em instalações elétricas