Sem WhatsApp, lojas registram queda em vendas e buscam SMS para reduzir danos

Publicado em 04/10/2021 às 19:51

Compartilhe

98954


source
Comércio registrou queda nas vendas nesta segunda-feira
Reprodução: ACidade ON

Comércio registrou queda nas vendas nesta segunda-feira

Depois de se apoiarem nas vendas on-line através das redes sociais na pandemia, os pequenos negócios — cuja venda é feita principalmente pelo WhatsApp, Facebook e Instagram — estão se virando para não ter prejuízo total neste dia, com ligações e SMS.

Desde que o ano passado, com as restrições ao comércio, o Instagram se tornou a principal vitrine da Bibelu, loja especializada em roupas para mães e filhas na Barra.

“Tecnicamente, estou parada. Quase 90% da minha receita vem das vendas pelos canais digitais”, diz a dona da loja, Bárbara Moraes.

Além de fazer vários vídeos que geram engajamento no Instagram, as suas vendas são finalizadas no WhatsApp.

“Eu não uso muito outras redes, como TikTok e Telegram. Já tinha escutado que não deveria ficar dependente de uma rede, mas as que mais dão retorno são do mesmo grupo”.

Leia Também

Para tentar contornar o dia de hoje, ela está ligando para as clientes com os pedidos em andamento, mas lamenta a perda das vendas: — Segunda é um bom dia, com média de 10 compra. Hoje foram só quatro. E ainda tem o fato de que é a véspera do Dia das Crianças, ou seja, seria uma segunda com mais pedidos.

Na região da Grande Salvador, na Bahia, a pane também afetou cerca de 40 comerciantes que usam o delivery TrazFavela. O serviço é feito todo através do WhatsApp e conecta lojas, farmácias e mercados com cliente e entregadores que moram na periferia.

Leia Também

Hoje, eles estão telefonando para os clientes e monitorando as entregas via SMS.

“Estamos ligando para os clientes que tinham pedidos, mas o problema atrapalhou novas entregas. Não recebemos mensagem, ninguém ligou e não conseguimos finalizar algumas vendas. O pior é que início de mês é bem movimentado. De uma média de 15 pedidos por dia, hoje foram só quatro”, relata Ana Luiza Sena de Jesus, CEO do delivery.

O Grupo Facebook tem investido em suas redes sociais como ferramenta de negócios para empreendedores. Além de cursos para ensiná-los a usar o Instagram e otimizarem sua visibilidade, eles desenvolveram ferramentas, como o WhatsApp Business, que desde este ano oferece a opção de fazer transferência bancária pelo app.

Veja também

© Rovena Rosa/Agência Brasil

Saúde: 53 milhões de brasileiros estão aptos a tomar dose de reforço

114688

Conta de luz terá bandeira verde em fevereiro para os mais pobres

© Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Recursos para programas sociais triplicaram, diz ministro da Cidadania

© Tânia Rêgo/Agência Brasil

Covid-19: Brasil bate 25 milhões de casos de infectados

114682

Governo pagará bolsas a jovens e desempregados acima de 50 anos

114680

Petrobras e “Odebretch” desistem de oferta e ação da Braskem sobe 10%

114678

Aprenda a fugir de golpes em 5 passos

© Rovena Rosa/Agência Brasil

Anvisa alerta sobre diferença de vacinas pediátricas contra a covid-19