Saúde alerta para acidentes com queimadura em crianças durante período mais frio

Publicado em 09/07/2023 às 06:00

Compartilhe

Saude-alerta-para-acidentes-com-queimadura-em-criancas-durante-periodo-mais-frio

Foto: Getty Images

A Secretaria da Saúde (Sesa) alerta os pais e responsáveis sobre os cuidados para evitar os acidentes com queimaduras em crianças, especialmente nos dias mais frios do ano. Com as temperaturas mais amenas nas próximas semanas devido ao Inverno, especialistas reforçam a prevenção como estratégia importante para mudar o quadro atual de aumento na internação no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), o Infantil de Vitória. 

O Hospital Infantil de Vitória é a referência estadual para o atendimento de crianças com queimaduras pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até esta quinta-feira (06), oito crianças estavam internadas na unidade devido a queimaduras, sendo quatro desde o início desta semana. 

“No dia a dia de atendimento, percebemos que, além da época de férias escolares, o período de frio faz aumentar os acidentes em crianças por queimaduras, com casos que aconteceram em ambientes doméstico. E o que nos têm preocupado também é o aumento de ocorrência desses acidentes em crianças menores de dois anos”, ressaltou a médica pediatra do Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Estadual Infantil, Larissa Scheidegger. 

A profissional do CTQ explica que os acidentes mais frequentes nesta época do ano estão relacionados aos líquidos quentes. “Geralmente, os acidentes acontecem pelo fato de as crianças estarem na cozinha, onde não deveriam estar, ou devido ao manuseio de algum familiar com líquidos quentes próximo à criança. Quando é necessário a internação por queimaduras, esse é um processo longo de recuperação, além de ser muito doloroso”, disse.

“Há também crianças queimadas que não chegam a internar, mas que necessitam manter cuidados com a ferida, tendo que realizar retornos frequentes ao hospital a cada três dias para troca de curativos, ocasionando falta escolar e custos extras para a família com o transporte”, completou Larissa Scheidegger. 

No Hospital Estadual Infantil, segundo dados do Sistema de Informações Hospitalares (SIH), 169 crianças foram internadas por queimaduras de janeiro de 2022 a abril de 2023, sendo 54,4% de crianças de 1 a 4 anos de idade. Em 2023, a unidade somou 47 internações (de janeiro a abril deste ano). Em 2022, durante todo o ano, foram 122 internações. 

De acordo com a pediatra Maria Aparecida Ribeiro Cardoso, que também atua no CTQ, a prevenção é o principal caminho para que esses dados possam diminuir. “As crianças precisam de um ambiente seguro, por isso é importante que não entrem na cozinha e não sejam colocadas em situações que possam ter contato com líquidos quentes e ao fogo, além dos cuidados com o forno quente. Caso seja necessário a presença delas nesse ambiente, os adultos precisam garantir a maior segurança possível aos pequenos”, frisou a médica.

Como proceder diante de uma queimadura térmica

Qualquer que seja o tipo de queimadura térmica e o tipo de material causador do ferimento, o local acometido deve ser lavado com água corrente em temperatura ambiente para diminuir a temperatura. Água gelada deve ser evitada porque também pode queimar a pele. 

Após o resfriamento, a lesão deve ser envolvida por um pano limpo e a criança encaminhada ao serviço de saúde. Em caso de queimadura grave, deve-se acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192).

Atenção: jogar água sanitária ou passar pó de café, pasta de dente ou maisena na queimadura só agrava o ferimento! Não faça isso.

Dicas para evitar queimaduras: 

  • – Crianças devem ficar longe do fogão, de preferência fora da cozinha. Os pais devem ficar atentos às atividades dos filhos;
  • – Os cabos das panelas devem estar virados para a parte de dentro do fogão e, se for ferver ou fritar algum alimento, é preferível usar as bocas de trás do fogão. Isso diminui o risco de a criança esbarrar nas panelas;
  • – As tomadas devem estar tapadas e os fios desencapados e os famosos “gatos” evitados, pois podem ser a causa de incêndios e curtos-circuitos;
  • – Materiais inflamáveis devem ser mantidos à distância das crianças ou, de preferência, evitados pelos pais. É preferível trocar o álcool líquido pelo mesmo produto em gel, pois este é menos inflamável;
  • – As crianças devem ser orientadas durante as brincadeiras. Soltar pipas perto de fios de alta tensão, além de causar queimaduras muito graves, pode levar a pessoa à morte. Os campos abertos e sem postes são os locais adequados para isso.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Sesa

Veja também

geral-22-02-agencia-Brasil

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda

brasi-22-02-defesa-civil-RS

Bolsa Família antecipa pagamento para municípios do Espírito Santo e Rio Grande do Sul

policia-22-02-gov-es-drones

Drones ampliam a segurança nos complexos prisionais do Espírito Santo

brasil-22-02-freepik-estudante

Caixa anuncia concurso com mais de 4 mil vagas para todo o Brasil

geral-22-02-freepik-estudante

Fies Social financia até 100% de encargos para estudantes de famílias do CAD Único

esporte-22-02-gov-es

Paratleta capixaba representa o Brasil em Mundial de natação na Austrália

policia-21-02-pces

Polícia Civil prende em flagrante suspeito de homicídio em Conceição de Castelo

policia-21-02-mf

Bicicleta e moto são furtadas e um micro-ônibus é arrombado em bairro de Marechal Floriano