Rio anuncia calendário de vacinação de reforço para acima de 55 anos

Publicado em 18/11/2021 às 16:50

Compartilhe

© Tomaz Silva/Agência Brasil


A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou hoje (18) o calendário de reforço de vacinação contra a covid-19 para maiores de 55 anos de idade. A vacinação começa a partir do dia 29 e vai até janeiro.

Também podem se vacinar com a dose de reforço quem tomou a segunda dose no intervalo de cinco meses.

De 29 de novembro a 4 de dezembro, poderão se vacinar as pessoas com 59 anos de idade ou mais. De 6 a 11 de dezembro, é a vez de quem tem 58 anos de idade ou mais. Quem tem 57 anos de idade ou mais poderá tomar a dose de reforço entre 13 a 18 de dezembro. 

O calendário prevê a vacinação de pessoas com 56 anos de idade ou mais entre 20 e 23 de dezembro. O último grupo, dos com 55 anos de idade ou mais, deve se vacinar de 27 de dezembro a 4 de janeiro de 2022.

Pessoas com mais de 18 anos de idade que façam parte dos grupos prioritários, e que foram vacinadas nos primeiros meses da campanha, podem tomar a dose de reforço, desde que tenham tomado a segunda dose há pelo menos cinco meses.

Na quarta-feira (17) o governo do estado autorizou as 92 prefeituras municipais a começar a aplicação da dose de reforço em todos os adultos, após a orientação do Ministério da Saúde.

* Estagiário sob a supervisão de Mario Toledo

Fonte: EBC Saúde

Veja também

107398

99 Táxi é condenada por cadastro em CPF de terceiro

© NIAID

Anvisa: dois casos da variante Ômicron são identificados no Brasil

107394

Telebras e ICMBio estão com quase duas mil vagas abertas em concursos; confira

107392

CAGED aponta criação de 253 mil empregos formais em outubro no país

107390

Avião atinge grupo de garças, tem motor obstruído e pousa em chamas; veja vídeo

107388

Guedes admite uso do orçamento secreto para conseguir apoio do Congresso

© Alexandre Vidal / Flamengo/Direitos Reservados

Coluna – E se o Michael tivesse marcado o gol no fim da decisão?

107384

Petrobras confirma dividendos de até US$ 70 bilhões entre 2022 e 2026; entenda