Pentágono acusa China de ampliar seu arsenal nuclear rapidamente

Publicado em 03/11/2021 às 15:51

Compartilhe

103277


source
China e EUA voltam a trocar acusações
Reprodução

China e EUA voltam a trocar acusações

O Pentágono afirmou nesta quarta-feira (3) que a China está acelerando a sua produção de armas nucleares de maneira muito rápida e que teria “duplicado” seu arsenal em apenas um ano.

O relatório ainda aponta que, nesse ritmo, o país asiático teria 700 ogivas nucleares até 2027 e cerca de mil em 2030. Além disso, os chineses estariam construindo três bases de lançamento intercontinentais.

Os números são muito menores do que os arsenais dos Estados Unidos e da Rússia, que ficam na casa dos 3,7 mil cada, mas o Pentágono entrou em alerta pela ampla capacidade de produção.

O aumento ocorre, justamente, no momento que os norte-americanos estão intensificando seus contatos e treinamentos em Taiwan, o que está irritando consideravelmente os chineses, que veem o território “rebelde” como parte da China Única.

Também vem na esteira de um novo acordo firmado por Washington com o Reino Unido e a Austrália para a “segurança” na região.

Para Pequim, todas essas atitudes norte-americanas querem interferir na região e são vistas como ameaças.

Fonte: IG Mundo

Veja também

© Marcos Oliveira/Agência Senado

Senado aprova novas regras para emendas de relator

© Reuteres/Sergio Moraes/Direitos reservados

Comitê recomenda que réveillon no Rio de Janeiro seja mantido

© Bruno Corsino/ACG/Direitos Reservados

Atlético-GO derrota Bahia e se afasta do Z4 do Brasileiro

© Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

SP usará vacina da Pfizer como segunda dose em quem recebeu a Janssen

© Rovena Rosa/Agência Brasil

Covid-19: Brasil tem 22 milhões de casos e 614,3 mil mortes

© Guilherme Mansueto/Magnus Futsal/Direitos Reservados

LNF: Magnus supera Foz Cataratas e vai à final pelo 3º ano seguido

Café em Itarana

Polícia Militar recupera carga de café roubada em Itarana

© Marina Ramos/Câmara dos Deputados

Câmara aprova medidas de transparência e teto para orçamento secreto