PEDEAG 4: Marechal Floriano recebe oficina sobre cadeias de produção de abacate e suinocultura

Publicado em 04/08/2023 às 14:36

Compartilhe

mf

O município de Marechal Floriano, notável pela diversidade da atividade agropecuária, recebeu, nesta sexta-feira (04), oficinas técnicas para potencializar ainda mais as cadeias produtivas do abacate e da suinocultura, visando à colaboração de produtores e especialistas no Plano de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba (Pedeag 4).

No encontro pela manhã, realizado no auditório da Secretaria de Educação do município, especialistas e produtores da região debateram o cenário da cadeia produtiva do abacate no Estado. Já pela tarde, os participantes da oficina, realizada na Associação de Suinocultores do Espírito Santo, debateram sobre o panorama da atividade suinícola no Estado.

O objetivo foi estabelecer metas e propor ideias para desenvolver a produção dessas cadeias produtivas nos próximos dez anos. As diretrizes farão parte do Pedeag 4, que está sendo coordenado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag).

O Espírito Santo é o 5° maior produtor de abacate do Brasil. Somente em 2022, o Estado produziu 25,9 mil toneladas da fruta, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado, o valor da produção capixaba do produto ultrapassou a marca de R$67 milhões.

Já o município de Marechal Floriano é o 3° maior produtor de mamão do Espírito Santo, sendo responsável por 11% da produção estadual, ficando atrás apenas dos municípios de Venda Nova do Imigrante (47%) e Vargem Alta (11%). Entretanto, Marechal Floriano tem se destacado devido ao crescimento do cultivo na região.

“O abacate é um dos destaques do Espírito Santo. Nos últimos cinco anos, o Estado mais do que dobrou a área de produção da cultura. Em 2018, a produção de abacate rendeu 422 hectares de área colhida e, somente no ano passado, alcançamos a marca dos 959 hectares. O produto capixaba também tem conquistado cada vez mais espaço no cenário internacional. No primeiro semestre deste ano, exportamos o valor de US$271,1 mil, 44 vezes maior que o mesmo período em 2022. Isso demonstra a dedicação dos produtores e a eficiência do Governo do Estado em apoiar a agricultura capixaba.”, afirmou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

De acordo com o extensionista do Incaper e palestrante da oficina, Ubaldino Saraiva, o Incaper teve um trabalho importante para a cultura do abacate ao longo dos anos. Em 2017, foi realizado o 1º Dia de Campo da cultura de abacate e, segundo o extensionista, o ano foi um marco na região serrana e no Espírito Santo, porque, a partir daquele momento, a produção de abacate cresceu muito no Estado.

De acordo com dados do IBGE, só em 2022, o Espírito Santo produziu 30.359 toneladas de abacate. Atualmente, os três municípios que dispararam esse crescimento são Venda Nova do Imigrante, com mais de 500 hectares da cultura; Vargem Alta, com 130 hectares de abacate; e, Marechal Floriano, com 110 hectares. “Isso tudo se deve a um extenso trabalho de pesquisa e de extensão rural do Incaper, que está cada vez mais potente para o desenvolvimento da cultura do abacate”, afirmou Saraiva.

Na suinocultura, o Espírito Santo conta com mais de 208,4 mil cabeças suínas, o equivalente a 0,5% do rebanho nacional. Somente em 2021, o Estado produziu cerca de 23,6 mil toneladas na suinocultura, gerando um valor de R$220,3 milhões. Buscando adequar-se ao mercado consumidor e atender às exigências das legislações vigentes, o setor, com o Governo do Estado, tem se mostrado atento às discussões dos temas que envolvem a atividade, visando a agregar maior responsabilidade, qualidade e excelência em seus processos produtivos.

“A atividade suinícola no Espírito Santo tem se modernizado ao longo dos anos, promovendo, com isso, um aumento significativo de seus padrões de nutrição, genética, manejo, biosseguridade e sanidade. Como resultado dos investimentos e políticas para o desenvolvimento da produção, em 2022, o Estado produziu cerca de 25,0 mil toneladas de suínos. Com o Pedeag 4, vamos sondar os desafios e as potencialidades dos rebanhos suínos capixabas para avançar no desenvolvimento dessa cadeia produtiva com inovação tecnológica e sustentabilidade”, destacou Enio Bergoli.

Pedeag

O Pedeag é um Plano de Estado e tem como objetivo ser um referencial para o desenvolvimento das principais cadeias produtivas da agricultura, pesca e pecuária do Espírito Santo, de modo a integrar programas, projetos e ações entre os setores público, privado e não governamental.

Para o desenvolvimento do Pedeag 4 – 2023/2032, serão realizados seminários temáticos para a discussão com o público, visando a estabelecer as metas e as prioridades para a Gestão do Governo do Estado 2023-2026, incorporando temas transversais contemporâneos, como a sustentabilidade, ESG (do inglês, sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa) e descarbonização, para o Horizonte de Planejamento – 2023/2032.

A metodologia proposta para a construção do plano está dividida em três etapas: investigação de cenário, definição de estratégia e estruturação do ambiente. A previsão é de que o relatório final do Pedeag 4 seja apresentado em seis meses.

Encontros

Os encontros para a colaboração na elaboração do Pedeag 4 vão até o dia 18 de agosto. Ao todo, serão 40 encontros, entre oficinas e reuniões técnicas, abrangendo as cadeias produtivas de maior representatividade para o Estado. Os encontros técnicos contam com metodologias participativas para discutir e propor ações que serão inseridas no Pedeag 4. O intuito é planejar ações e iniciativas que buscam alavancar o setor com políticas que promovam o desenvolvimento sustentável e tecnológico da agropecuária capixaba.

São discutidos temas transversais, como agricultura familiar, mudanças climáticas, crédito rural, mulheres no agro, logística, sucessão familiar e comunicação no agro. As oficinas ocorrem em diferentes municípios do Espírito Santo, valorizando a participação das lideranças do agro capixaba e almejando ampliar os horizontes, por meio do conceito de inovabilidade.

Também é possível participar da construção do plano de forma on-line, acessando o site da Seag (www.seag.es.gov.br) e clicando no banner do Pedeag 4.

Fonte: Governo ES

Veja também

saude-16-04-ft-div-gov-es

Ciatox realiza mais de 10 mil atendimentos em um ano no Espírito Santo

geral-16-04-ft-gv-es

Escola de Cachoeiro de Itapemirim inicia projetos com robótica educacional

brasil-16-04-freepik

Professores universitários estão mobilizados no Rio para definir greve

geral-16-04-pmmf

Pavimentação de estradas avança em Marechal Floriano

geral-16-04-freepik-2

Começou o prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição do Enem

geral-16-04-freepik

Participantes do programa Pé-de-Meia têm direito à isenção no Enem

geral-15-04-ft-div-gov-es-1

Regional de Domingos Martins abre Jogos Escolares do Espírito Santo

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-2

Todos somos seres humanos