Pai jogou filha de um mês em barranco e é indiciado por tentativa de homicídio em Marechal Floriano

Publicado em 07/06/2024 às 16:20

Compartilhe

policia-07-06-ft-policia-civil

Texto: Julio Huber/ Fotos: Polícia Civil

O delegado da Polícia Civil de Marechal Floriano, Luciano Paulino, conclui um caso grave ocorrido no Trevo de Paraju, em Marechal Floriano, no último dia 30, mas que foi divulgado nesta sexta-feira (07). De acordo com o delegado, um homem jogou a filha de um mês de idade em barranco com mais de 10 metros de profundidade.

De acordo com as investigações, a bebê foi jogada pelo pai em um barranco por volta de meia noite, após um desentendimento entre o casal. “Pelo que se apurou, o casal estava sob efeito de bebidas alcoólicas e durante a discussão o pai da bebê teria a arrancado dos braços da mãe e a atirado em um barranco com mais de 10 metros de profundidade em meio a mata fechada, tendo em seguida deixado o local e abandonando a criança para morte”, contou o delegado.

Uma pessoa que presenciou o caso, foi até o local, ouviu o choro da criança e desceu o barranco, conseguindo salvar a bebê. O caso foi atendido pela Polícia Militar, que o encaminhou a 11º Delegacia Regional de Venda Nova do Imigrante, onde inicialmente o suspeito foi autuado em flagrante por crime de abandono de incapaz.

No dia seguinte, a delegacia de Marechal Floriano assumiu o caso e iniciou as investigações, sob o comando do delegado titular Luciano Paulino. Juntamente com sua equipe, foram feitas diligências na intenção de elucidar os fatos.

O delegado foi pessoalmente até o local, onde verificou o barranco em que a criança teria sido arremessada. “Trata-se de um barranco muito íngreme, com mais de 10 metros de profundidade, em meio a um matagal com vários pedaços de galhos de árvores e lama”, relatou.

O inquérito policial foi concluído e encaminhado à Justiça nesta sexta-feira, com pedido de prisão preventiva do suspeito. “Não foram medidos esforços para elucidação do caso, com o máximo de elementos possível, a fim de auxiliar a justiça para que seja possível uma condenação adequada à gravidade dos fatos. Inclusive foi mudado o entendimento referente a autuação anterior vindo a indiciar o suspeito por crime de tentativa de homicídio triplamente qualificado”, explicou Dr. Luciano Paulino.

O delegado considera o ato praticado como “desprezível, cruel e que tornou impossível a defesa da vítima”. Após o pai atirar a criança barranco abaixo em meio a escuridão e frio, ele deixou o local abandonando o recém-nascida para a morte. “Se não fosse uma testemunha que teria presenciado o fato e correr até o local, descer o barranco e resgatar a criança, ela teria vindo a óbito rapidamente”, afirmou. O indiciado já se encontra preso e à disposição da Justiça. A criança está bem, e se encontra com a avó materna.

Veja também

agricultura-familiar

Governo e Assembleia anunciam investimento de R$5 milhões na Agricultura Familiar

Cooperativas-de-seringalistas-debatem-desafios-da-producao-de-borracha-no-ES

Cooperativas de seringalistas debatem desafios da produção de borracha no ES

Governador-anuncia-mais-66-novos-onibus-climatizados-para-o-Transcol

Governador anuncia mais 66 novos ônibus climatizados para o Transcol

sustentabilidade-es

Projeto Semeando com Sustentabilidade receberá investimento três vezes maior

inovacoes-es

Governo do Estado apresenta ações inovadoras durante o ESX 2024

fevesu-24

Favesu 2024 leva conhecimento sobre avicultura e suinocultura a milhares de participantes

brasil-14-06-ft-Rovena-Rosa

FAB encerra neste sábado recebimento de doações ao Rio Grande do Sul

esportes-14-06-ft-go-es

Paratleta capixaba conquista prata no World Series de natação na França