Oi vai sair da recuperação judicial? Entenda como funciona o processo

Publicado em 13/10/2021 às 20:51

Compartilhe

100303


source

O fim da recuperação judicial que a operadora Oi (OIBR3 e OIBR4) enfrenta desde de junho de 2016, com dívidas que chegaram a R$ 65,4 bilhões, representa um dos maiores pedidos dos investidores.

No entanto, para a empresa seguir em frente em sua nova fase, é necessário a aprovação tanto Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) quanto do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

O fim da recuperação judicial estava previsto para encerrar na última segunda-feira (4), mas foi adiado pela justiça, passando a previsão para 30 de março de 2022. Isso porque é fundamental concluir a venda dos ativos da Oi antes.

Leia Também

Quase falência da empresa

Em suma, a empresa de telecomunicações Oi, considerada por muito tempo a maior concessionária de telefonia do país, se envolveu em um dos maiores casos de recuperação judicial da história do Brasil. Desde 2016, a companhia vem acumulando uma dívida de R$ 65 bilhões.

Logo, em dezembro de 2017, a operadora obteve uma aprovação referente ao seu plano de reestruturação. No entanto, este processo vem se arrastando até hoje, sendo prorrogado para o fim de março do ano que vem.

Desse modo, entre as razões para a empresa chegar nessa situação, estão a integração da Oi com a Portugal Telecom, Pegasus e a TNL. Na época da aquisição, as empresas já se encontravam recheadas de dívidas.

Além disso, houveram uma série de aplicações de multas através da Anatel, órgão regulador da companhia. Outro ponto levantado foram as regras de concessões mais específicas, que podem ter prejudicado a companhia e questões do próprio mercado.

Confira a reportagem completa aqui

Veja também

107684

Senado aprova MP que cria o Auxílio Brasil, financiado pela PEC dos Precatórios

107682

Banco Central lança desafio para melhorar o real digital

107680

Câmara aprova PL que garante alimentação a entregadores de iFood e Rappi

107678

Senado aprova em dois turnos PEC dos Precatórios

107676

Presidente participa de formatura de sargentos no Rio de Janeiro

107674

Posse de Mendonça no STF será no dia 16 de dezembro

© Prefeitura de Jundiaí

Prefeitura de SP pede autorização para diminuir intervalo entre doses

107670

PEC dos Precatórios é aprovada no Senado em segundo turno