Mont_Capixabas-Coluna_Diversidade 2-02

Coluna Diversidade

O vereador e a inclusão social

Publicado em 15/03/2024 às 11:14

Compartilhe

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-2

Um vereador comprometido com a inclusão social deve agir de forma abrangente e engajada.

O vereador desempenha um papel importante na promoção da inclusão de pessoas com deficiência na sociedade. É essencial que ele atue de forma proativa e comprometida para garantir que todos os cidadãos, independentemente de suas habilidades, tenham acesso igualitário a direitos, serviços e oportunidades. Nesta coluna, discutiremos algumas das maneiras pelas quais um vereador pode agir em favor da inclusão social durante o seu mandato.

O vereador deve trabalhar para criar leis e políticas que garantam a acessibilidade em todos os aspectos da vida cotidiana. Fonte: Freepik

Em primeiro lugar, o vereador comprometido com a inclusão deve trabalhar para criar leis e políticas que garantam a acessibilidade em todos os aspectos da vida cotidiana. Isso inclui a exigência de rampas de acesso em prédios públicos, calçadas adaptadas, transporte acessível e a disponibilidade de tecnologias assistivas. Além disso, o legislativo municipal pode propor medidas que exijam que empresas e instituições cumpram normas de acessibilidade em seus estabelecimentos, garantindo que pessoas com deficiência possam desfrutar plenamente de espaços públicos, serviços e oportunidades de lazer.

A luta por uma educação inclusiva para crianças e jovens com deficiência é uma causa importante que muitos vereadores abraçam. Eles desempenham um papel fundamental na defesa dos direitos desses estudantes. A atuação parlamentar pode abranger questões como a disponibilidade de recursos e profissionais capacitados, adaptações curriculares, acessibilidade física nas escolas, entre outras medidas que promovam a inclusão. Os vereadores podem fiscalizar a implementação dessas políticas pelos governos municipais, garantindo que os recursos sejam efetivamente direcionados para as escolas e as adaptações necessárias sejam realizadas. Eles também podem e devem promover a conscientização e o diálogo com a comunidade escolar, para que todos compreendam a importância da inclusão e sejam agentes ativos nesse processo. Indo um pouco mais adiante, na geração de emprego e renda, eu digo que é indispensável o apoio aos programas de capacitação profissional e de inclusão no mercado de trabalho, pois contribuem na promoção da autonomia e da independência econômica da pessoa com deficiência.

É necessário que o legislativo municipal esteja atento às necessidades específicas de saúde e bem-estar da população. Isso pode envolver a defesa de políticas que garantam o acesso a serviços de saúde de qualidade, incluindo atendimento médico especializado e reabilitação. A promoção da conscientização sobre questões de saúde mental e emocional, garantindo que seja dado o suporte necessário para uma vida plena e saudável, é vital para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência. 

O vereador deve desempenhar um papel fundamental na conscientização e na luta contra o preconceito e a discriminação, organizando campanhas de sensibilização, eventos comunitários e palestras que abordam questões relacionadas à inclusão, direitos e igualdade de oportunidades. Outra importante iniciativa é incentivar a mídia local a transmitir histórias inspiradoras de pessoas com deficiência que superaram obstáculos, quebraram paradigmas e contribuíram com a sociedade, destacando suas conquistas e capacidades. 

No caso do transporte público, o vereador deve trabalhar para garantir que os veículos e os pontos de parada sejam acessíveis a todas as pessoas. Isso inclui rampas de acesso em ônibus e no aquaviário, e a disponibilidade de assentos reservados e espaços adequados para cadeiras de rodas. É inevitável que se promova a sensibilização e o treinamento de todos os funcionários do transporte público sobre as necessidades das pessoas com deficiência, garantindo um serviço acolhedor e respeitoso para todos os passageiros. O parlamentar também deve sugerir, conscientizar e cobrar a melhoria da infraestrutura e da conectividade. Isso inclui a criação de rotas e itinerários acessíveis, a implementação de paradas com recursos de acessibilidade, como informações em braile e sinais sonoros para orientação, e a adoção de tecnologias que facilitem a utilização do transporte público, como aplicativos de celular com informações em tempo real sobre a disponibilidade de veículos adaptados. É imperioso que se garanta a segurança dos passageiros. Isso pode envolver a adoção de medidas para prevenir o assédio e a violência, a melhoria da iluminação nas paradas e a implementação de políticas que garantam a assistência e o suporte adequados em casos de emergência.

O vereador deve ser um defensor ativo dos direitos e necessidades das pessoas com deficiência e isso envolve ouvir e dar voz a esses indivíduos, realizando reuniões públicas, audiências e consultas populares para garantir que suas opiniões sejam consideradas na formulação de políticas públicas. Deve-se trabalhar em parceria com organizações da sociedade civil, líderes comunitários e outros representantes eleitos para promover soluções colaborativas para os desafios enfrentados pelas pessoas com deficiência no seu município.

O vereador comprometido com a inclusão social precisa agir de forma abrangente e engajada. É seu dever promover a educação inclusiva, lutar por um transporte público digno e igualitário, trabalhar para garantir o acesso a serviços de saúde adequados, combater o preconceito e a discriminação e defender os direitos das pessoas com deficiência. Ao criar leis e políticas de acessibilidade, o vereador estará desempenhando um papel fundamental na construção de uma comunidade mais humana, inclusiva, igualitária e respeitosa para todos os seus cidadão.

Marcel Andrade Carone – Jornalista, apresentador de TV, empresário, ativista social comprometido com a inclusão, embaixador da Vitória Down, idealizador da “Brigada 21”
e do “Pelotão 21”. É diplomado pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) e comendador do 38° Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro.

Veja também

politica-17-04-ft-Lula-Marques-Agencia-Brasil

Senado aprova PEC das drogas e texto vai para Câmara dos Deputados

cultura-17-04-gov-es

Festa da resistência dos povos indígenas tem início nesta sexta-feira em Aracruz

geral-17-04-ft-div-gov-es

Bandes promove leilão do Fundap nesta quarta-feira (17) em Vitória

saude-16-04-ft-div-gov-es

Ciatox realiza mais de 10 mil atendimentos em um ano no Espírito Santo

geral-16-04-ft-gv-es

Escola de Cachoeiro de Itapemirim inicia projetos com robótica educacional

brasil-16-04-freepik

Professores universitários estão mobilizados no Rio para definir greve

geral-16-04-pmmf

Pavimentação de estradas avança em Marechal Floriano

geral-16-04-freepik-2

Começou o prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição do Enem

Últimos artigos de Coluna Diversidade