Número de mortos em Gaza sobe para quase 18 mil

Publicado em 11/12/2023 às 09:49

Compartilhe

guerra-11-12-freepik

O ministério da Saúde da  Faixa de Gaza informou nesta segunda-feira (11) que o número de mortos no enclave palestino subiu para 17.997, e que o número de feridos é de 49.229. Na Cisjordânia ocupada, são 275 mortos e 3.365 feridos.

O Diretor do Ministério da Saúde em Gaza, Munir al-Barsh, afirma que há 50 mil pessoas feridas no norte de Gaza.

Dos feridos, apenas 422 foram transferidos para fora de Gaza e 8.000 deles necessitam de intervenção médica imediata.

Do lado israelita, o número de mortos é de 1.147 e de feridos é 8.730. 

A Cruz Vermelha palestina afirmou que jatos israelenses lançaram vários ataques pela manhã perto das proximidades do Hospital al-Amal, no sul de Gaza.

“As forças de ocupação continuaram os bombardeamentos de artilharia… nas áreas ao norte da sede da associação, que abriga 13 mil pessoas deslocadas”, afirmou numa publicação no X.

Aviso de evacuação

Um porta-voz do exército israelense compartilhou “instruções urgentes” para o povo de Gaza, dizendo-lhes para evacuarem o norte do enclave.

“Aos residentes do norte da Faixa de Gaza: pedimos que evacuem seus locais com urgência e sigam pela estrada Salah al-Din em direção aos abrigos conhecidos na área de Deir al-Balah entre 10h da manhã [08h00 GMT] e 4h”, disse Avichay Adraee no X.

Uma “suspensão táctica temporária das atividades militares para fins humanitários” também ocorreria em Rafah, no Sul, durante o mesmo período.

Adraee alertou que a rua Salah al-Din “constitui um campo de batalha” e alertou contra o movimento de civis nas seções norte e leste da cidade de Khan Younis.

Em meio ao novo apelo israelense para que os residentes de Gaza evacuem do outro lado da Faixa, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos (UNRWA) afirma que nenhuma parte do enclave é segura para os residentes.

“Perdemos mais de 130 colegas, metade deles foram mortos nas áreas centro e sul”, disse Juliette Touma, diretora de comunicações da UNRWA, à Al Jazeera. “Este é apenas um exemplo que mostra que nenhum lugar é seguro.”

Touma disse que a UNRWA conseguiu transportar alguma ajuda humanitária, incluindo combustível, para Gaza durante a recente trégua.

“Precisamos de voltar a isso, no mínimo”, disse ela, apelando a que um cessar-fogo humanitário ocorra imediatamente.

Ela disse que o centro da UNRWA em Khan Younis, destinado a acolher 1.000 pessoas, alberga agora mais de 30.000. Touma visitou o centro no início do mês e descreveu o que testemunhou como “abundância de miséria” e “desespero”.

Fonte: Portal IG/ Foto: Freepik

Veja também

policia-29-02-IG-Reproducao-Instagram

Suspeito de desmanchar carro usado no Caso Marielle é preso pela Polícia Federal

saude-29-02-freepik-mulher-gripe

Saiba a diferença entre os sintomas da dengue e da Covid-19

policia-29-02-Marcelo-Camargo-Agencia-Brasil

Polícia Federal prende mais três suspeitos em nova fase da operação Lesa Pátria

policia-29-02-pm-capa

Polícia Militar prende suspeitos de tráfico de drogas e encontra um pé de maconha em Domingos Martins

geral-28-02-alfredo-chaves-estradas

Estradas precárias em Alfredo Chaves dificultam acesso de moradores a serviços básicos

saude-28-02-PMMF-vacinacao

Marechal Floriano inicia vacinação contra a dengue para crianças de 10 e 11 anos

brasil-28-02-ag-brasil-Juca-Varella

Ministério da Educação divulgou a segunda chamada do Prouni

turismo-28-02-PMDM-pascoa

Coelhinho chega neste final de semana para inaugurar a Festa da Páscoa em Domingos Martins