Novo fundo tem potencial de investimento em até 20 startups capixabas

Publicado em 26/09/2020 às 11:30

Compartilhe

asMais uma opção de captação de recursos para empresas inovadoras capixabas. O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) amplia sua carteira de Fundo de Investimentos em Participações (FIPs) e traz para atuar no Estado um Fundo de coinvestimento, chamado “Anjo”.

O fundo, lançado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com o apoio e participação do Bandes, é gerido pela Domo Invest, uma das principais gestoras de venture capital (VC) no Brasil, que investe em empreendedores disruptivos e inovadores. Com o foco em startups de tecnologia ainda em estágio inicial, o fundo oferece, além de recursos financeiros, ajuda para um melhor e mais rápido crescimento, proporcionando condições das empresas se estabelecerem em mercados competitivos.

O fundo será multiestágio, ou seja, o perfil da carteira será segmentado em estágios de maturação do investimento. Tais investimentos devem atuar preferencialmente nos setores de Agronegócios, Biotecnologia, Cidades Inteligentes, Economia Criativa, Nanotecnologia, Novos Materiais, Saúde e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), incluindo fintechs de base tecnológica.

O valor máximo do primeiro estágio de investimento varia de 100 mil a R$ 500 mil, obrigatoriamente, em parceria com investidores anjos ou aceleradoras, na mesma proporção. As startups investidas pelo fundo e que forem destaque no primeiro estágio poderão ser selecionadas no segundo estágio e receber investimentos de até R$ 5 milhões.

“Nos últimos cinco anos, o Bandes vem construindo uma carteira de FIPs que busca alcançar os diversos estágios de desenvolvimento das empresas a serem investidas no Espírito Santo. O FIP Anjo vem proporcionar acesso ao capital para empresas nascentes, inovadoras e de base tecnológica. Também será uma excelente oportunidade para os investidores anjos do nosso Estado, pois pela primeira vez poderão realizar co-investimento, contando com o apoio de gestor profissional em um fundo estruturado CVM e diversificando nacionalmente”, destaca o gerente de Participações do Bandes, Wagner Rubim.

O Bandes é pioneiro nesta forma de investimento no Espírito Santo, tendo sua carteira composta por quatro FIPs: Criatec3, Primatec, Seed4Science e, agora, o FIP Anjo. “Os fundos têm ajudado a desenvolver padrões de governança para as startups e a comprovar a tese de que boa governança corporativa, além de trazer mais transparência e proteção para acionistas minoritários, aumentar o valor da sociedade, facilitar acesso ao capital e contribuir para a perenidade”, complementa o gerente.

Os FIPs são uma modalidade de apoio distinta do crédito tradicional. A empresa gestora do fundo identifica o potencial de crescimento de um negócio e adquire um percentual de suas ações. Ou seja, há uma prospecção ativa de empresas que estejam em cultura de inovação e ascensão e o capital entra como sócio acionista por um período determinado.

Veja também

Colunas-Montanhas2_Artes

QUERIDA INTERDISCIPLINARIDADE

vegetacao-santa-maria

Polícia Ambiental flagra desmatamento de vegetação nativa em Santa Maria de Jetibá

WhatsApp-Image-2021-09-27-at-11.15.28

Córrego que despeja água no Braço Sul do Rio Jucu será limpo

WhatsApp-Image-2021-09-27-at-08.40.26

Carro tomba e é destruído em estrada vicinal de Domingos Martins

uva

Produção de uvas ganha cada vez mais destaque em Alfredo Chaves

dose-de-reforco-para-a-saude

Ministério da Saúde aprova dose de reforço para profissionais

setembro-amarelo

Programas de Residências fortalecem ações para cuidados de saúde mental na pandemia

rampa-de-escape

Governador anuncia projeto para rampa de escape na ES-164